Novo Coronavírus

Coronavírus Alto escalão da Saúde pode ter sido responsável por fura-filas em MG

Alto escalão da Saúde pode ter sido responsável por fura-filas em MG

Segundo a CPI que investiga o caso, conversas, áudios e documentos entregues por servidora apontam relação

  • Coronavírus | Pablo Nascimento, do R7

Governo de MG também apura irregularidades

Governo de MG também apura irregularidades

Divulgação / Imprensa MG / Gil Leonardi

Membros do alto escalão da SES (Secretaria de Estado de Saúde) de Minas Gerais podem ter responsabilidade sobre possíveis irregularidades na vacinação contra a covid-19 de servidores da pasta.

A informação foi divulgada pela CPI  (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Assembleia de Minas, nesta terça-feira (11), após o grupo ouvir pela segunda vez a subsecretária de Vigilância em Saúde, Janaína Passos de Paula.

O depoimento aconteceu a portas fechadas, mas a presidência da CPI informou que a servidora entregou cópias de conversas e áudios de WhatsApp, e-mails e outros documentos que indicam os possíveis responsáveis pelas irregularidades na imunização. A suspeita é que trabalhadores da SES tenham sido vacinados antes da hora e, segundo a ALMG, as provas indicam os erros.

Os documentos vão ajudar na elaboração de perguntas para o ex-secretário Carlos Eduardo Amaral, que presta depoimento na próxima quinta-feira (13). Amaral e o então secretário adjunto Marcelo Cabral foram exonerados após o R7 revelar o caso no último mês de março.

Como o depoimento desta tarde ocorreu em sigilo a pedido de Janaína Passos, os membros da CPI não puderam detalhar quem seriam os possíveis responsáveis apontados nos documentos. Janaína responde um processo administrativo do Governo de Minas por possível envolvimento no esquema. A reportagem procurou a SES para comentar as declarações da CPI, mas aguarda retorno.

Últimas