Pacientes internados com a covid-19 podem receber visitas em Minas

Lei também prevê que, caso haja contraindicação médica, deve haver estrutura para videoconferência entre paciente e familiares 

Lei permite visitas presenciais a pacientes em leitos de MG

Lei permite visitas presenciais a pacientes em leitos de MG

Marcelo Casal JR/ ABr

Pacientes internados com a covid-19 em Minas Gerais poderão receber videochamadas e até visitas presenciais de familiares e amigos. A nova lei, sancionada pelo governador Romeu Zema (Novo) na sexta-feira (26), já está em vigor, permitindo a realização dos encontros desde que respeitem as recomendações médicas e sanitárias. 

Leia mais: Ocupação de leitos de UTI em BH continua subindo e vai a 87%

Os encontros presenciais só não poderão ser realizados em caso de contraindicação médica. Nessas situações, a lei 23.667/2020 garante que o paciente tenha direito a videochamadas com os entes queridos. Se a unidade hospitalar não possuir os recursos necessários para realizar os encontros virtuais, a negativa deve ser apresentada e justificada pela unidade de saúde.

Para o deputado Dalmo Ribeiro (PSDB), autor do texto aprovado, a medida "minimizaria o sofrimento de pacientes" que precisam estar isolados em razão do alto grau de contágio do novo coronavírus. O parlamentar denfendeu a "indiscutível relevância da interação social para o processo de recuperação clínica, bem como para elevação do bem-estar e da autoestima dos pacientes".

A aprovação das visitas presenciais passa a valer na mesma semana em que Minas Gerais se aproxima da marca de 1.000 mortes causadas pela doença. Até o momento, o Estado tem 43.864 casos confirmados de covid-19 e 940 óbitos.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli