Saúde Covid-19 aumenta no AM e governo usa até leitos de maternidade

Covid-19 aumenta no AM e governo usa até leitos de maternidade

Câmaras frigoríficas voltaram a ser instaladas nos hospitais de Manaus após o aumento de casos de coronavírus

  • Saúde | Do R7

Após mais de 30 minutos esperando na parte externa, mulher com covid-19 é atendida no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus

Após mais de 30 minutos esperando na parte externa, mulher com covid-19 é atendida no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus

EDMAR BARROS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O governo do Amazonas está reconfigurando a rede de saúde e transformando leitos de maternidade e de hospital oncológico para atender a crescente demanda provocada pela segunda onda de covid-19 no estado. Neste sábado (2), 23 novos leitos foram abertos para pacientes com câncer diagnosticados com coronavírus na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas.

Outros 46 leitos clínicos e 13 de UTI voltados para pacientes com covid-19 estão sendo preparados na maternidade Instituto da Mulher Dona Lindu, no bairro Adrianópolis. Outras seis maternidades da rede estadual também estão recebendo novas camas, equipamentos e insumos, para a preparação desses locais para possíveis necessidades de atendimento.

A ação de ampliação também faz parte dos trabalhos do plano de contingência direcionado para o aumento da capacidade nas unidades hospitalares para atendimento das pessoas com covid no estado.

“Nossas equipes estão, nesse momento, trabalhando na readequação de espaços do Instituto da Mulher Dona Lindu, onde vamos abrir mais leitos. O estado está fazendo a sua parte, e é importante que todos façam a sua também com a prevenção. Evite aglomerações e cumpra todos os protocolos de saúde, pois só assim vamos conseguir voltar à normalidade”, disse o governador Wilson Lima.

Câmaras frigoríficas voltaram a ser instaladas nos hospitais de Manaus após o aumento de casos de coronavírus, nos últimos dias. A medida tinha sido adotada durante o ápice da pandemia na capital, em abril deste ano, que levou o sistema de saúde ao colapso.

O departamento de logística do Ministério da Saúde também vai enviar 78 respiradores para o estado.

Dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, divulgados na quinta-feira (31) trouxeram o diagnóstico de 1.443 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Com isso, o estado atingiu a marca de 201.013 casos da doença.

Foram confirmados 27 óbitos por covid-19, sendo nove ocorridos na quarta-feira (30/12), todos de Manaus, e 18 encerrados por critérios clínicos, de imagem, clínico-epidemiológico ou laboratorial, elevando para 5.285 o total de mortes pela doença no Amazonas.

Somente na quinta-feira, o número de pessoas internadas no estado era de 1.105, entre casos confirmados e suspeitos, em hospitais públicos e particulares. Apenas em leitos clínicos e de UTI da rede pública, o total de internados era de 646 (entre confirmados e suspeitos).

Últimas