Novo Coronavírus

Saúde Covid-19: empresa indiana lança remédio para casos moderados

Covid-19: empresa indiana lança remédio para casos moderados

Antiviral Favipiravir demonstrou resultados clínicos positivos e 'deve facilitar acesso a tratamento para número significativo de pacientes'

Antiviral foi aprovado pelas autoridades indianas

Antiviral foi aprovado pelas autoridades indianas

Issei Kato/File Photo/Reuters

Nova Délhi, 29 jul (EFE).- A empresa farmacêutica indiana Hetero Drugs anunciou nesta quarta-feira(29) o lançamento nacional do medicamento antiviral Favipiravir para o tratamento de sintomas leves e moderados da covid-19, após ter sido aprovado pelas autoridades de saúde.

O medicamento, que será comercializado sob o nome de Favivir, "é um antiviral oral que demonstrou resultados clínicos positivos", e que "facilita a acessibilidade ao tratamento para um número significativo de pacientes com covid-19, com sintomas geralmente leves a moderados", disse a empresa em comunicado.

Leia também: Vacina de Oxford traz tecnologia nunca usada em larga escala

A Hetero Drugs, uma das principais empresas farmacêuticas genéricas da Índia, obteve no início do mês a aprovação para produzir e comercializar o Favipiravir pelo Controlador Geral de Medicina.

Atualmente, de acordo com a empresa farmacêutica, o Favivir está disponível em todas as lojas médicas de varejo e farmácias hospitalares em toda a Índia.

O medicamento, ao preço de 59 rupias (cerca de R$ 4) por comprimido, será vendido apenas sob prescrição médica.

Veja mais: Uso de máscara não gera falsa sensação de segurança, diz estudo

O Favivir é o segundo medicamento produzido pelo grupo Hetero para tratar os sintomas da Covid-19. O outro é o Remdesivir, um medicamento administrado por via intravenosa em pacientes com sintomas mais graves.

Além dessa empresa farmacêutica, outros fabricantes de medicamentos indianos também receberam autorização das autoridades de saúde para a produção do Favipiravir.

O lançamento do Favivir ocorre no dia em que a Índia ultrapassou a marca de 1,5 milhão de infectados com o novo coronavírus, sendo o país mais afetado da Ásia e o terceiro no mundo depois do Brasil e Estados Unidos.

Assista também: Estudo afirma que covid-19 pode causar danos ao coração que permanecem mesmo após cura

Últimas