Coronavírus

Saúde Covid-19: Queiroga prevê aplicação da 3ª dose a partir de outubro

Covid-19: Queiroga prevê aplicação da 3ª dose a partir de outubro

O ministro da Saúde afirmou que a 3ª aplicação só será possível depois que o país avançar com a cobertura da 2ª dose

  • Saúde | Do R7

Mais de 119 milhões de pessoas já receberam a 1ª dose de uma vacina anticovid no Brasil

Mais de 119 milhões de pessoas já receberam a 1ª dose de uma vacina anticovid no Brasil

André Coelho/EFE - 18.08.2021

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, falou durante entrevista ao programa de rádio A Voz do Brasil, nesta quinta-feira (19), que a terceira dose da vacina anticovid será aplicada depois que o país avançar na aplicação da segunda dose e que a perspectiva é de que esse cenário seja possível a partir de outubro.

“Não existe prazo para a aplicação da terceira dose. Eu falei que 75% da população brasileira estaria vacinada com a segunda dose em outubro, então esse seria mais ou menos um prazo. Mas espero também dados de uma pesquisa que o Ministério da Saúde encomendou”, afirmou.

Além disso, o ministro destacou que a pasta seguirá a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde), de não dar início à aplicação da terceira dose neste momento da pandemia.

“A posição da OMS é de não avançar na terceira dose nesse momento e nós concordamos (...) isso vai acontecer no Brasil, só que temos que ir por etapas, não dá para ter 37% vacinada com a segunda dose e eu começar a vacinar com a terceira dose um outro subgrupo”, disse.

Na última quarta-feira (18), a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), recomendou que o Ministério da Saúde começasse a aplicação da terceira dose em idosos acima de 80 anos e e em imunossuprimidos que foram vacinados com a CoronaVac.

O ministro também destacou que a vacinação de adolescentes deve ser feita preferencialmente nos que tiverem comorbidades associadas à quadros de risco para covid-19 grave.

O Vacinômetro do R7 mostra que mais de 119,5 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 no país, o que corresponde a 56,4% da população, sendo que mais de 53 milhões já receberam a segunda dose ou uma vacina de dose única e estão completamente imunizadas.

Acompanhe o Vacinômetro em tempo real:

Últimas