Novo Coronavírus

Saúde Covid: adaptação da Covaxin contra variantes é rápida, diz farmacêutica

Covid: adaptação da Covaxin contra variantes é rápida, diz farmacêutica

Indiana Biontech só precisa receber sequenciamentos genéticos das novas cepa do coronavírus e produção não seria afetada 

Reuters
Biontech conseguiria produzir vacina contra cepa sul-africana em 15 dias

Biontech conseguiria produzir vacina contra cepa sul-africana em 15 dias

RAJAT GUPTA/EFE/EPA - 18.2.2021

A farmacêutica indiana Bharat Biotech afirmou nesta segunda-feira (22) que consegue adaptar rapidamente a Covaxin para combater as novas variantes da covid-19. Só é necessário conhecer o sequênciamento genético das mutações.

Nos últimos meses, a Índia confirmou a presença das variantes identificadas pela primeira vez no Brasil, Reino Unido e África do Sul, que acredita-se serem responsáveis ​​pelo aumento dos casos nos estados de Maharashtra e Kerala.

A Índia registrou mais de 11 milhões de infecções por coronavírus, o número mais alto do mundo depois dos Estados Unidos, e cerca de 156 mil mortes.

"Como estamos vendo um enorme ressurgimento de casos, estamos coletando amostras e tentando sequenciá-los", disse Nivedita Gupta, vice-diretor-geral do Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR), uma instituição estadual, na conferência BioAsia.

O ICMR e a Bharat Biotech desenvolveram a Covaxin, primeira vacina indiana contra a covid-19, que, juntamente com a Oxford, está sendo usada na campanha de imunização da Índia.

A Índia é o maior fabricante mundial de imunizantes e as empresas prometeram produzir bilhões de doses de vacinas contra o SarsCov2.

O presidente da Bharat Biotech, Krishna Ella, disse que precisaria principalmente de dados do ICMR ou da Organização Mundial da Saúde sobre a sequência genética de qualquer variante para produzir rapidamente uma vacina eficaz.

Ela acrescentou que um produto adequado à variante sul-africana poderia ser fabricado em 15 dias e não exigiria nenhuma alteração no processo de produção.

Últimas