Coronavírus

Saúde Covid: maioria das crianças se recupera em 1 semana, diz estudo

Covid: maioria das crianças se recupera em 1 semana, diz estudo

Cerca de 1,8% teve sintomas por mais de 2 meses, o que equivale a 1 em cada 50 crianças; sintoma mais comum foi dor de cabeça

  • Saúde | Do R7

Pesquisadores analisaram dados durante o período escolar na Europa

Pesquisadores analisaram dados durante o período escolar na Europa

Reprodução/Freepik

A maioria das crianças se recupera da covid-19 em 1 semana e um número pequeno desenvolve a chamada "covid longa". Quase todas se recuperam totalmente em 2 meses. Isso é o que mostrou um estudo realizado pela King's College London, no Reino Unido, publicado na terça-feira (3) na Lancet Child & Adolescent Health.

Os pesquisadores analisaram relatórios diários de saúde de 250 mil crianças entre 5 e 17 anos no aplicativo ZOE COVID Symptom Study, relatados por pais ou responsáveis, de setembro de 2020 e fevereiro deste ano, época de reabertura das escolas e pico da onda de inverno na Europa. Entre elas, quase 7 mil apresentaram teste positivo para a covid-19 e sintomas da doença.

No período, 1.734 crianças tiveram um início e fim claros da doença, permitindo aos pesquisadores determinar a duração da doença e a frequência dos sintomas.

Uma em cada 20 crianças (4,4%) apresentaram sintomas por mais de 1 mês. A dor de cabeça foi o sintoma mais citado no primeiro estágio da doença e a perda de olfato, o mais persistente, surgindo ao longo da doença e permanecendo por mais tempo. Em geral, foram relatados seis sintomas diferentes na primeira semana e oito no total ao longo da doença. Não houve relatos de sintomas neurológicos graves, como convulsões, diminuição da concentração ou quadros de ansiedade.

As crianças infectadas tiveram em média dois sintomas persistentes, sendo os mais comuns perda de olfato, dor de cabeça e fadiga. 

Cerca de 1,8% relatou ter tido sintomas por mais de 2 meses, o que corresponde a 1 em cada 50 crianças.

O estudo também mostra que adolescentes costumam ficar doentes por mais tempo e ter sintomas persistentes após 1 mês. Adolescentes entre 12 e 17 anos tiveram sintomas por 7 dias, em média, e crianças entre 5 e 11 anos, por 5. Não houve diferença no número de crianças que ainda apresentavam sintomas após 2 meses.

“É reconfortante que o número de crianças com sintomas duradouros de covid-19 seja baixo”, afirmou Emma Duncan , principal autora do estudo, por meio de nota. “No entanto, um pequeno número de crianças sofre de covid longa e nosso estudo validou as experiências dessas crianças”.

Os pesquisadores também avaliaram crianças com resultado negativo para covid-19, mas com sintomas que podem ser atribuídos para outras doenças, como gripe e resfriado.

Eles observaram que crianças com covid-19 ficaram doentes por mais tempo em comparação com crianças com outras doenças, sendo uma média de seis dias para covid-19 e três para outras doenças. 

Últimas