Dilma diz que Mais Médicos aumenta acesso ao Farmácia Popular

Presidente sancionou lei que cria programa nesta terça-feira (22)

Segundo o governo, o objetivo é ampliar o acesso da população aos medicamentos essenciais a um preço reduzido

Segundo o governo, o objetivo é ampliar o acesso da população aos medicamentos essenciais a um preço reduzido

Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (22) em seu Twitter que a atuação dos profissionais do programa Mais Médicos ampliou o acesso dos brasileiros ao Farmácia Popular. O programa fornece medicamentos considerados essenciais a preços subsidiados.

No programa Farmácia Popular, as prefeituras recebem verba do Ministério da Saúde para montar a estrutura física da farmácia, além de auxílio para contratar profissionais destinados ao atendimento.

Segundo o governo, o objetivo é ampliar o acesso da população aos medicamentos essenciais a um preço reduzido.

Presidente sanciona Mais Médicos

A presidente Dilma sancionou nesta terça-feira, no Palácio do Planalto, em Brasília, a lei que institui o programa Mais Médicos, aprovada na semana passada pelo Congresso Nacional. A lei prevê a contratação de profissionais brasileiros e estrangeiros para atuar na rede pública de saúde em periferias de grandes cidades, municípios do interior e regiões isoladas.

Dilma sanciona lei que cria Mais Médicos e Ministério da Saúde passará a emitir registros

Com a sanção da norma, o Ministério da Saúde fica responsável por emitir registro provisório para que os médicos atuem pelo programa. Antes, esse trabalho era feito pelo CRM (Conselho Regional de Medicina) de cada Estado. Com os conselhos permanecerão a responsabilidade de fiscalizar o trabalho dos médicos do programa.

Dilma quer 12 mil profissionais no Mais Médicos até abril de 2014

Dilma também escreveu no Twitter que o Mais Médicos já mostra resultados positivos. Foram mais de 320 mil consultas pelos cerca de 1,3 mil médicos que já atendem pelo programa. “Até o final do mês de outubro serão 3,5 mil médicos atendendo pelo Brasil afora”, escreveu.