Novembro Azul
Saúde Doenças crônicas como diabetes aumentam risco de pneumonia

Doenças crônicas como diabetes aumentam risco de pneumonia

Neste ano, 296.564 foram internadas com a doença em hospitais do SUS

Doenças crônicas como diabetes aumentam risco de pneumonia

A pneumonia é uma das maiores causas de mortes

A pneumonia é uma das maiores causas de mortes

Thinkstock

Pacientes com diabetes, doenças cardíacas, asma ou fumantes têm mais risco de desenvolver pneumonia pneumocócica, uma das principais causas de internação e mortes em todo o mundo, inclusive no Brasil. “Esses pacientes apresentam o sistema imunológico enfraquecido e, por isso, são mais suscetíveis à doença. Além disso, a enfermidade se manifesta de forma mais grave nesse público”, afirma o pneumologista Mauro Gomes, membro da Comissão de Infecções Respiratórias da SBPT (Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia).

Em diabéticos, por exemplo, o risco de ter pneumonia pneumocócica é 4,6 vezes maior em relação a indivíduos sem esta doença. Esse grupo tem um sistema imunológico mais vulnerável e, além disso, a pneumonia pode desestabilizar os níveis de glicose no sangue. Já nos pacientes cardíacos, o risco da pneumonia é 6,9 vezes maior na comparação com pacientes que não tem problemas do coração.

Outro importante fator de risco associado à pneumonia é o tabagismo. Neste caso, os riscos de desenvolver a forma pneumocócica da doença quadruplicam em relação aos não fumantes. Asmáticos representam outro grupo muito suscetível, nos quais os riscos de desenvolver a pneumonia são seis vezes superiores na comparação com adultos saudáveis, segundo a SBPT.

Os sintomas muitas vezes ignorados da pneumonia, a doença que mais mata crianças com menos de cinco anos

Os portadores de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) formam outro grupo de risco para a doença, com uma probabilidade quase 17 vezes maior de desenvolver a enfermidade. Um estudo mostrou que pacientes com essa enfermidade tiveram duas vezes mais episódios recorrentes de pneumonia adquirida na comunidade e complicações cardíacas.

Vacina como prevenção

No Brasil, apenas no primeiro semestre de 2017, a pneumonia foi responsável pela internação de 296.564 pessoas em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde), segundo o Ministério da Saúde. Embora bactérias, vírus e fungos possam provocar a doença, três em cada dez casos estão relacionados à bactéria pneumococo. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil está entre os 15 países do mundo com maior incidência de quadros de pneumonia causados por esse agente, uma doença que pode ser evitada com vacinação.

Pneumonia é a 4ª doença que mais mata no Brasil. Conheça os sintomas e saiba como se prevenir

* Colaborou Dinalva Fernandes, do R7