Novo Coronavírus

Saúde Em quarentena, Argentina chega a 1.000 mortes pelo coronavírus

Em quarentena, Argentina chega a 1.000 mortes pelo coronavírus

País vizinho tem total de 41 mil casos de covid-19 registrados desde o início da pandemia; mais de 12 mil infectados já se recuperaram 

Reuters
Argentina está há mais de 3 meses em isolamento devido à pandemia

Argentina está há mais de 3 meses em isolamento devido à pandemia

Juan Ignacio Roncoroni / EFE - 20.6.2020

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus chegou a 1.000 neste domingo (21), de um total de 41.204 casos confirmados, já que o país mantém isolamento obrigatório para mitigar os efeitos da pandemia que afeta a população mundial.

Leia também: Argentina atinge piores marcas diárias de mortes e casos de covid

O governo argentino disse que 12.728 pessoas se recuperaram do vírus.

"Quanto aos casos confirmados, 1.046 são importados, 15.528 são contatos próximos de casos confirmados, 17.095 são casos de circulação comunitária e o restante está sob investigação epidemiológica", afirmou um relatório do Ministério da Saúde.

Na Argentina, existe uma quarentena severa que começou no final de março e durará até 28 de junho, mais grave na capital federal e em grandes regiões orbanas, a fim de impedir a propagação do vírus.

Os números de contágio na Argentina registram níveis muito mais baixos do que os de seu vizinho Brasil, onde se estima que mais da metade das infecções na América Latina esteja concentrada nesse país.

Últimas