Novo Coronavírus

Saúde Empresa chinesa inicia nova fase de testes da vacina contra covid-19

Empresa chinesa inicia nova fase de testes da vacina contra covid-19

Depois de duas testagens em solo chinês, a vacina passa agora ao estágio de experiência em larga escala, que será conduzido nos Emirados Árabes Unidos 

  • Saúde | Da EFE

Vacina não mostrou qualquer efeito colateral nas fases iniciais, segundo pesquisadores

Vacina não mostrou qualquer efeito colateral nas fases iniciais, segundo pesquisadores

Freepik

A farmacêutica estatal chinesa Sinopharm começará a fase 3 dos testes clínicos de uma possível vacina contra a Covid-19 nos Emirados Árabes Unidos, informou nesta quarta-feira (24) o jornal digital "Caixin".

A vacina é desenvolvida em conjunto pelos Institutos de Produtos Biológicos e de Virologia, de Wuhan, e pela Academia Chinesa de Ciências.

Leia também: Covid-19 atrasou o tratamento de 43% dos pacientes com câncer

A Sinopharm escolheu os EAU para esses testes por considerarem que a pandemia está suficientemente controlada na China, a ponte de que não existam condições suficientes para a participação maciça nos testes necessários nesta fase 3.

Embora na fase 2 a possível vacina seja administrada às pessoas que correspondem ao perfil médio do receptor final do remédio, para avaliar sua eficácia e segurança, na terceira fase, milhares de pessoas participariam.

Caso passe no teste, as autoridades poderiam aprovar, na teoria, a vacina para uso, embora algumas vezes uma quarta fase seja realizada com estudos mais aprofundados.

Normalmente, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o período para uma vacina estar disponível para uso em massa é de pelo menos 12 a 18 meses, embora a China tenha acelerado os processos devido à emergência mundial de saúde e permitido que alguns estudos fossem realizados ao mesmo tempo na primeira e na segunda fase.

Segundo a imprensa oficial, este é o primeiro teste clínico no exterior para uma vacina desenvolvida na China.

O Ministério da Saúde dos Emirados autorizou esses testes, que serão realizados em conjunto com a empresa local Group 42.

No último dia 16, o Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan, afiliado à Sinopharm, anunciou que as duas primeiras fases não haviam mostrado qualquer efeito colateral grave e garantiu que é a primeira candidata a vacina com segurança e imunogenicidade — capacidade de provocar uma reação no sistema imunológico — favorável.

Mais de mil funcionários da empresa participaram dos testes, que segundo a Sinopharm, mostram que a vacina seria "segura e eficaz" e que as reações adversas foram muito menores que as de outras candidatas. 

Últimas