Novo Coronavírus

Saúde Empresa suspende testes de remédio com anticorpos para covid

Empresa suspende testes de remédio com anticorpos para covid

Pausa foi feita por questões de segurança após avaliação de comitê independente; Trump se referiu ao medicamento como "cura" para a doença

Reuters
Farmacêutica interrompeu testes de medicamento com anticorpos para covid-19

Farmacêutica interrompeu testes de medicamento com anticorpos para covid-19

Phil Noble/Reuters

A farmacêutica norte-americana Eli Lilly anunciou na terça-feira (13) que o ensaio clínico patrocinado pelo governo dos Estados Unidos de seu remédio com anticorpos para a covid-19, semelhante ao tomado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi interrompido por uma questão de segurança.

Trump se referiu aos medicamentos da Lilly e da Regeneron como "curas" para a covid-19 em um vídeo postado por ele na semana passada. Os remédios fazem parte de um coquetel que ele tomou como parte de seu tratamento para a doença.

O anúncio foi feito um dia depois que a Johnson & Johnson informou que foi forçada a interromper um grande ensaio clínico de sua vacina experimental contra o coronavírus porque um voluntário adoeceu. A empresa afirmou que ainda não sabe se essa pessoa recebeu a vacina ou um placebo.

A Lilly disse no início deste mês que estava solicitando autorização da Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora americana, para o uso de emergência do medicamento de anticorpos em pacientes com covid-19 que apresentam quadros leve a moderado, com base em dados de outro ensaio clínico.

A farmacêutica não comentou sobre as implicações da pausa no ensaio, denominado ACTIV-3, que testa o tratamento em doentes que necessitam de hospitalização, ou nos seus outros ensaios em curso. A empresa também está testando a eficácia droga em voluntários idosos de asilos.

Leia também: O que se sabe sobre o remédio da Regeneron, que Trump prometeu distribuir gratuitamente a americanos

“Por precaução, o conselho independente de monitoramento de segurança de dados ACTIV-3 (DSMB) recomendou uma pausa na inscrição”, disse a porta-voz da Lilly, Molly McCully, em um comunicado por e-mail. “Lilly apoia a decisão a fim de garantir cautelosamente a segurança dos pacientes que participam deste estudo.”

A farmacêutica havia publicado dados em setembro mostrando que o remédio ajudou a reduzir a hospitalização e as idas ao pronto-socorro para pacientes com covid-19. O tratamento está sendo desenvolvido com empresa de biotecnologia canadense AbCellera.

As ações da Lilly caíram quase 3%. por causa da interrupção do estudo.

Últimas