Epicentro do surto de coronavírus, Wuhan fecha rede de transporte

Trens, ônibus, balsas e voos de partida serão suspensos a partir da manhã de quinta-feira na cidade para evitar disseminação de vírus

Cidade de Wuhan tem 11 milhões de habitantes

Cidade de Wuhan tem 11 milhões de habitantes

xiquinhosilva/CC/Flickr

O governo local da cidade chinesa de Wuhan — epicentro do surto de um novo tipo de coronavírus — anunciou que toda a rede de transporte da cidade será fechada temporariamente a partir das 10h de amanhã (21h desta quarta-feira, no horário de Brasília).

Até o momento, os mais de 400 casos confirmados da doença — que provoca problemas respiratórios, incluindo pneumonia — são de pessoas que vivem ou estiveram na cidade de 11 milhões de habitantes na região central do país. Foram confirmadas 17 mortes.

O fechamento dos transportes inclui a suspensão de ônibus locais e de longa distância, metrô, balsas, além do cancelamento de partidas de trens e de voos. A cidade é um dos mais importantes centros de conexão de transporte ferroviário do país.

Cidade é importante hub de transporte ferroviário

Cidade é importante hub de transporte ferroviário

Thomas Bächinger/Flickr

A decisão ocorre às vésperas do feriado de uma semana do Ano-Novo Lunar, época em que milhões de chineses viajam dentro do país e também ao exterior. 

Passageiros procedentes de Wuhan adoeceram em outros países recentemente. Foram registrados casos do novo coronavírus nos Estados Unidos, Tailândia, Japão e Coreia do Sul. 

O vírus colocou em alerta a China, que já viveu entre 2002 e 2003 um surto de SARS (síndrome respiratória aguda grave), também provocada por uma variação de coronavírus. No período, ocorreram mais de 8.000 infecções e cerca de 800 mortes. 

A doença atual é considerada menos letal que a SARS. Os sintomas são semelhantes a uma gripe forte, com surgimento de pneumonia. A preocupação envolve pessoas que já tenham doenças prévias, principalmente pulmonares.