Equador tem 1º caso de coronavírus em paciente vindo da Espanha

Idosa com doenças preexistentes está internada na unidade de terapia intensiva de um dos 15 hospitais preparados para tratar o Covid-19

EFE/EPA/TELENEWS

O governo do Equador confirmou neste sábado (29) o primeiro caso de coronavírus no país, em uma pessoa idosa que chegou da Espanha há cerca de 15 dias. A infectada está em uma unidade especial de terapia intensiva de um dos 15 hospitais adequados para o tratamento da Covid-19.

Leia mais: Coronavírus: como estão as pesquisas por uma vacina e quando ela poderá estar disponível

Após confirmar o caso em entrevista coletiva em Guayaquil, a ministra da Saúde, Catalina Andramuño, disse que foi ativado um plano nacional para proteger a população da doença, classificada como de "muito alto" risco de contágio pela MOS (Organização Mundial da Saúde).

Andramuño explicou que a paciente, uma pessoa idosa que sofre de doenças preexistentes, "veio da Espanha para o Equador" e que, em princípio, não apresentou sintomas até que a doença fosse detectada e confirmada, motivo pelo qual foi isolada em uma unidade de terapia intensiva.

"Não temos o vírus circulando pelo país. Não temos mais" pacientes suspeitos, disse a ministra, ao ressaltar que este é o único caso confirmado de coronavírus detectado no país e que trata-se de um "caso importado".

O fato de o vírus ainda não estar circulando no país é algo que "devemos proteger", enfatizou a ministra, que recomendou à população ainda mais atenção às normas de saúde e que evite ir a lugares onde há uma grande concentração de pessoas.

De acordo com a ministra, a presença do coronavírus no paciente foi detectada após exames laboratoriais no Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde Pública (Inspi), que possui os equipamentos, suprimentos e procedimentos necessários para este tipo de caso.

Alfredo Bruno, especialista do ISPI, disse que o Equador está preparado para lidar com este tipo de situação porque faz parte de uma rede global de vigilância da OMS.

Segundo ele, os hospitais do país têm profissionais qualificados, procedimentos e laboratórios adequados para estabelecer e detectar este tipo de agente infeccioso.

Julio Lopez, vice-ministro da Saúde, disse que uma vez confirmado o caso do coronavírus, todos os protocolos determinados pela OMS foram ativados e foi estabelecido um cerco epidemiológico a todas as pessoas que tiveram qualquer tipo de contato com o paciente.

Após a confirmação do caso, o governo do Equador suspendeu a realização de grandes eventos nas cidades de Babahoyo e Guayaquil, ambas no sudoeste do país.