Espanha registra 838 novas mortes por coronavírus em 24 horas

País supera a marca de 6 mil óbitos. Nos três últimos dias, 2.438 pessoas faleceram, o que representa quase 40% do contabilizado até o momento

País tem mais de 6 mil óbitos

País tem mais de 6 mil óbitos

Susana Vera/Reuters - 26.3.2020

A Espanha alcançou neste domingo (29) o maior número de mortes em decorrência do coronavírus desde o registro da primeira, 838, o que eleva o total para 6.528, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde do país.

Leia mais: Em 24 horas, Espanha registra 832 mortos por coronavírus

Com relação ao boletim divulgado ontem, são seis óbitos a mais. Nos três últimos dias, 2.438 pessoas faleceram, o que representa quase 40% do contabilizado até o momento.

Leia mais: Número de mortes por coronavírus na Espanha tem alta recorde

O número de infectados já registrados chegou a 78.797, com os novos 6.039 casos. O aumento, na comparação com os dados apresentados neste sábado, é de 9%, em índice que segue em queda pelo terceiro dia consecutivo.

Ainda segundo o boletim anunciado hoje, há 4.907 pacientes em unidades de tratamento intensivo. Já o total de pessoas que receberam alta e são consideradas curadas é de 14.709.

CURVA DESCENDENTES.

Os dados de hoje mostram que o avanço dos contágios segue em curva descendente. Depois dos quase 30% da semana passada, na quarta-feira já girava em torno de 20% e hoje, pela primeira vez em 15 dias, ficou abaixo de 10%.

"A evolução parece estar se estabilizando", afirmou o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências de Saúde, Fernando Simón, que voltou a pedir prudência antes de qualquer mostra de otimismo.

De acordo com o chefe do órgão estatal, a redução do número de novos casos é fundamental, para que se evite uma procura generalizada por hospitais e a lotação dos leitos de terapia intensiva, que já estão funcionamento com capacidade máxima.

"Estamos tentando conseguir que esses limites não sejam superados', disse Simón.

A região de Madri continua sendo a mais afetada do país, com 3.082 mortes, o que representa 47,2% de todos os óbitos da Espanha. Na comunidade em que está a capital do país, no boletim de hoje, são novos 325 casos de falecimentos.

Na cidade de Madri, as autoridades precisaram habilitar necrotérios provisórios, um deles, em uma pista de esportes de gelo, diante da saturação das instalações oficiais. EFE