Novo Coronavírus

Saúde Especialista italiano alerta para nova onda de covid-19

Especialista italiano alerta para nova onda de covid-19

Presidente do Instituto Superior de Saúde da Itália ressaltou que doença pode voltar no outono europeu, em setembro, com outras doenças respiratórias

  • Saúde | Da EFE

Cidade italianas já iniciaram o processo de reabertura

Cidade italianas já iniciaram o processo de reabertura

Manuel Silvestri/Reuters - 24.5.2020

O presidente do Instituto Superior de Saúde da Itália (ISS), Silvio Brusaferro, alertou nesta sexta-feira (29) que uma nova onda de infecções por covid-19 no outono europeu, que tem início em setembro, não pode ser excluída e que seria confundida com o restante das doenças respiratórias típicas desse período.

Brusaferro falou hoje para a comissão parlamentar responsável pela recuperação econômica do país e alertou que "no outono, uma patologia como a Sars-cov-2 - responsável pela covid-19 - pode ser mais disseminada e confundida com outros sintomas respiratórios".

"A famosa hipótese da segunda onda está relacionada com isso, o que, de ponto de vista técnico-científico, é algo que é dado como certo", disse.

O presidente do ISS enfatizou que "o vírus ainda está presente" e que "os comportamentos individuais são as medidas mais eficazes para reduzir sua circulação".

Momento decisivo

Nesse sentido, as próximas semanas serão decisivas, quando se espera que o movimento entre regiões seja aberto a partir da próxima quarta-feira (3), mas ainda deve ser confirmado pelo governo.

De momento, embora não existam estudos oficiais, "o número de pessoas que entraram em contato com o vírus é limitado, mesmo que varie de região para região e muitas pessoas que não entraram em contato e, são portanto, suscetíveis ao vírus, uma reserva para sua propagação".

Ele alertou para a necessidade de controlar rigorosamente a aparência de novos surtos "e tomar medidas".

"Ultrapassamos a curva máxima de infecção e estamos em declínio. Mas precisamos ter a capacidade de identificar e diagnosticar casos suspeitos de forma precoce e rápida, onde eles devem ser isolados e controlados", acrescentou. 

Saiba como decidir qual o melhor local para trabalhar em casa

Últimas