Estudo aponta que covid-19 já circulava na Itália desde dezembro

Instituto Superior de Saúde italiano analisou águas residuais coletadas antes da detecção oficial do primeiro caso no país, em fevereiro

Estudo indica que covid-19 circula pela Itália desde dezembro de 2019

Estudo indica que covid-19 circula pela Itália desde dezembro de 2019

Andrea Fasini/EFE/EPA - 19.06.2020


O vírus SARS-CoV-2 que causou uma pandemia global, já estava circulando em Milão e Turim, cidades no norte da Itália, desde dezembro de 2019, de acordo com a análise do Instituto Superior de Saúde italiano (ISS) das águas residuais coletadas antes da detecção oficial do primeiro caso no país, em 21 de fevereiro deste ano.

As amostras coletadas em purificadores dos centros urbanos no norte do país mostram que a covid-19 já estava circulando entre a população, conclui o relatório, acrescentando que "fornece informações consistentes com outros resultados obtidos com a análise em outros países".

Em detalhes, ele cita um relatório sobre pacientes hospitalizados na França, no qual o novo coronavírus foi identificado como positivo no final de dezembro de 2019 e de um estudo espanhol em que traços do patógeno também foram encontrados em amostras de águas residuais coletadas de meados de janeiro, em Barcelona, aproximadamente 40 dias antes do primeiro caso local ser registrado.

O estudo da ISS examinou 40 amostras de águas residuais coletadas entre outubro de 2019 e fevereiro de 2020 e 24 amostras de controle entre setembro de 2018 e junho de 2019, o que permitiu excluir com segurança a presença do vírus antes do mês de dezembro.

Os resultados, confirmados em dois laboratórios diferentes com dois métodos diferentes, mostraram a presença da covid-19 nas amostras colhidas em Milão e Turim em 18 de dezembro de 2019 e em Bolonha, em 29 de janeiro deste ano.

O número total de pessoas mortas na Itália por conta do novo coronavírus chegou a 34.514 ontem, enquanto os casos estão em 238.159 até o momento.