Novo Coronavírus

Saúde Estudo utiliza postagens no Twitter para monitorar covid-19

Estudo utiliza postagens no Twitter para monitorar covid-19

Pesquisadores da University of South Carolina analisam dados de localização das publicações para traçar a origem e o desenvolvimento de pandemias

  • Saúde | Do R7

Pesquisadores esperam prever novas pandemias

Pesquisadores esperam prever novas pandemias

Reprodução/Record TV

Estudo da University of South Carolina, nos EUA, analiza padrões de comportamento dos usuários do Twitter para acompanhar o desenvolvimento da pandemia de covid-19.

Os pesquisadores esperam criar um sistema que melhore a compreensão da atual pandemia e que possa ajudar a combater pandemias futuras. Em maio, a NSF (National Science Foundation) investiu 108 mil dólares, cerca de 500 mil reais, para auxiliar no trabalho.

Confira: Primeira pandemia na era das redes sociais gera pânico

"Queremos construir o método e as ferramentas usando a pandemia como objeto de estudo, para que, no futuro, possamos rapidamente usar esse sistema em outros surtos", diz o professor Zhenong Li.

Segundo o professor Li, o estudo busca entender como as informações coletadas a partir do comportamento dos usuários nas redes sociais pode ajudar a prever pandemias ou determinar uma possível origem.

O projeto usa dados de localização que são acoplados aos posts de cada usuário. Ao olhar para a mudança de localização de um tweet para outro, pesquisadores podem ver como as pessoas estão se movimentando quase que imediatamente. Essas informações podem ajudar na tentativa de localizar um epicentros, por exemplo.

Leia também: SP começa a testar vacina contra coronavírus em humanos em julho

Inicialmente, os pesquisadores utilizaram os tweets para estudar como a pandemia estava afetando os planos de viagens dos usuários. Os dados de milhões de postagens foram destrinchados para demonstrado que a distância viajada pelas pessoas caia a cada semana e mais ainda em março.

Durante os testes, os pesquisadores concluíram que o número de diagnósticos de covid-19, em estados norte-americanos, estava conectado ao número de usuários do Twitter que estiveram na Itália, país que registrava uma grande número de casos da doença no início da pandemia.

Com o investimento da NFS, os pesquisadores passarão a analisar números mais específicos e outros locais. Com o desenvolvimento do modelo, oficiais de saúde podem usá-lo para se preparar antes do desenvolvimento do contágio.  

Últimas