Europa se torna novo epicentro da pandemia de coronavírus, diz OMS

A organização, no entanto, alertou que não é o momento para discriminação nem pânico, mas de concentrar ações para estancar a propagação do vírus

Há 132 mil casos da doença em todo o mundo

Há 132 mil casos da doença em todo o mundo

Nacho Doce/Reuters - 13/03/2020

A OMS (Organização Mundial de Saúde) informou, nesta sexta-feira (13), que a Europa se tornou o epicentro da pandemia de coronavírus, com maior número de infectados e mortos. A organização, no entanto, alertou que não é o momento para discriminação nem pânico, mas de concentrar ações para estancar a propagação do vírus. 

No mundo, há 132 mil casos de coronavírus confirmados, com mais de 5 mil mortes.Segundo a OMS, não é possível prever o que vai acontecer em relação à pandemia e quando será o pico.

"Sempre há risco dos casos subirem novamente após um pico, é um vírus forte e perigoso", disse a organização. "Nossa orientação a todos os governos é: encontrem o vírus, isolem, testem e tratem todos os casos," acrescentou.

Pandemia

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou na quarta-feira (11) que o coronavírus já se caracterizava como uma "pandemia." Na ocasição, ele ressaltou que "pandemia não é uma palavra para ser usada de maneira leve ou descuidada."

"É uma palavra que, se mal-utilizada, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a sofrimento e morte desnecessários. [...] A descrição da situação como uma pandemia não altera a avaliação da OMS em relação à ameaça representada por este vírus. Não muda o que a OMS está fazendo, nem o que os países devem fazer", disse. 

Infectologistas alertam para o pânico provocado pelas fake news diante do coronavírus