Novo Coronavírus

Saúde Farmacêutica Merck cancela pesquisa de vacinas contra covid

Farmacêutica Merck cancela pesquisa de vacinas contra covid

Dois potenciais imunizantes desenvolvidos pela companhia tiveram resultados de imunidade abaixo do esperado em testes

  • Saúde | Do R7

Vacina da Merck estava nos primeiros estágios de testes em humanos

Vacina da Merck estava nos primeiros estágios de testes em humanos

Brendan McDermid/Reuters

A gigante farmacêutica MSD (Merck Sharp & Dohme) anunciou nesta quinta-feira (28) que vai descontinuar os estudos de duas candidatas a vacinas contra a covid-19. A decisão ocorreu após resultados de fase 1 de estudos em humanos serem considerados insatisfatórios.

"Esta decisão é resultado da revisão da MSD dos resultados dos estudos clínicos de fase 1 para as vacinas. Nestes estudos, tanto o V590 quanto o V591 foram geralmente bem tolerados, mas as respostas imunológicas foram menores do que as observadas após a infecção natural e as relatadas para outras vacinas SARS-CoV-2/COVID-19", explica a empresa em comunicado.

Ainda assim, os resultados dos estudos de fase 1 serão das versões das vacinas V590 e V591 serão enviados para publicação em revista científica após revisão de pares.

A comapnhia afirma que vai focar na fabricação de dois medicamentos antivirais experimentais contra a covid-19: MK-7110 e MK-4482 (molnupiravir).

O primeiro deles modula a resposta inflamatória ao coronavírus causador da covid-19.

"Os resultados preliminares de um estudo de fase 3 mostraram uma redução de mais de 50 por cento no risco de morte ou insuficiência respiratória em pacientes hospitalizados com COVID-19 moderado a grave. Os resultados completos deste estudo são esperados para o primeiro trimestre de 2021", acrescenta a MSD.

Já o molnupiravir é um antiviral oral que está sendo desenvolvido em parceria com a empresa norte-americana Ridgeback Bio.

"O molnupiravir está atualmente sendo avaliado em ensaios clínicos de fase 2/3 em hospitais e ambulatórios. A data de conclusão primária para os estudos de Fase 2/3 é maio de 2021. A empresa prevê os dados iniciais de eficácia no primeiro trimestre de 2021, que a Merck planeja compartilhar publicamente se clinicamente significativos", finaliza a nota.

Últimas