febre amarela
Saúde Febre amarela: vacinação em SP termina neste sábado (30) 

Febre amarela: vacinação em SP termina neste sábado (30) 

Confirmação da morte de três macacos na cidade por febre amarela no último dia 15 demonstrou que vírus continua circulando mesmo no inverno

Febre amarela: vacinação em SP termina no sábado (30)

Vacinação contra a febre amarela vai até o dia 30 na cidade de São Paulo

Vacinação contra a febre amarela vai até o dia 30 na cidade de São Paulo

Flavia Villela/Agência Brasil

A campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela vai até este sábado (30) em São Paulo, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Este ano, a cidade registrou 7 mortes e 120 casos da doença, sendo 14 deles autóctones - contraídos no próprio município.

No último dia 15, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde confirmou a morte de três macacos na cidade em decorrência da febre amarela.

Foram dois saguis e um bugio localizados nos bairros de São Domingos, Cangaíba e Parelheiros.

Saiba mais: UBS vão funcionar só até as 13h na quarta-feira, jogo do Brasil

A Secretaria ressalta que a confirmação da morte desses macacos pela doença demonstra que o vírus continua circulando na capital paulista mesmo no inverno.

A vacina está disponível em todos os postos da capital. Vale ressaltar que as Unidades Básicas de Saúde funcionarão apenas até as 13h na quarta-feira (27), data de jogo do Brasil na Copa do Mundo – partida contra a Sérvia será às 15h.

Apesar dos casos autóctones, a Secretaria ressalta que a transmissão da febre amarela permanece silvestre. Não há transmissão urbana. O que diferencia uma da outra é o vetor de transmissão. No caso da silvestre, são os mosquitos Haemagogus e Sabethes e, no caso da urbana Aedes aegypti.

Febre amarela no Brasil

No Brasil, são 415 mortes e 1.266 casos registrados de febre amarela de julho do ano passado até 16 de maio, data do último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. O próximo boletim será divulgado depois que acabar o período de monitoramento da doença, que é em julho, segundo o Minstério.

Ao todo, foram notificados 6.589 casos suspeitos nesse período, sendo que 4.091 já descartados e 1.232 ainda estão em investigação. As informações são repassadas pelas secretarias estaduais de saúde para o Ministério da Saúde.

A vacinação da febre amarela deve ser realizada em todo território nacional de forma gradual.

Estados das regiões Nordeste e Sul, que estão atualmente fora da área de recomendação da vacina, receberão doses plenas como medida preventiva.

Leia também: Febre amarela continua se expandindo pelo país

Na região Sul, a previsão é que as vacinas estejam disponíveis a partir de julho, segundo previsão do Ministério. Na região Nordeste, em janeiro de 2019.

Esses estados receberão doses plenas, diferentemente de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, porque, de acordo com protocolo da OMS (Organização Mundial da Saúde), se trata de vacinação preventiva e não epidêmica.

Em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia houve campanha de vacinação fracionada, na qual foi utilizada vacina com um quinto da dose da vacina plena.

Na Bahia, a campanha já encerrou, mas em São Paulo e no Rio de Janeiro, ela deve continuar até que toda a população esteja imunizada, de acordo com as respectivas secretarias de saúde.

Veja alternativas para quem não pode tomar a vacina contra a febre amarela:

    Access log