Fiocruz identifica variante de vírus da gripe suína no Paraná

Mutação do H1N1 foi encontrada em amostras coletadas de paciente que trabalhava em abatedouro de porcos na cidade de Ibiporã

OMS acompanha investigação do caso brasileiro

OMS acompanha investigação do caso brasileiro

National Institute of Allergy and Infectious Diseases/NIH

Uma variante rara do vírus influenza foi detectada pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) em amostras coletadas de uma paciente que apresentou quadro gripal durante o mês de abril, no estado do Paraná.

Trata-se de uma mutação do vírus influenza A, chamada de H1N2v. Por ser um vírus com potencial pandêmico, o Brasil comunicou a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), representação da Organização Mundial da Saúde nas Américas, no dia 22 de junho.

Esse tipo de vírus circula entre os porcos, mas pode sofrer mutações e ser capaz de infectar humanos. A mulher infectada trabalhava em um abatedouro na cidade de Ibiporã.

Ela se recuperou bem, sem necessidade de hospitalização, após ser tratada com o antiviral oseltamivir (Tamiflu).

Leia também: Gripe requer isolamento como em casos de coronavírus

Desde 2005, a OMS recebeu apenas 26 notificações dessa variante de influenza A (H1N2)v, sendo duas delas procedentes do Brasil.

Autoridades sanitárias do Paraná abriram uma investigação epidemiológica para saber se outros funcionários do abatedouro podem ter sido infectados.

Eles também vão checar se houve transmissão entre humano, já que um homem que trabalhava no local também teve sintomas respiratórios na mesma época da mulher, mas não foi submetido a coleta de amostras para análise.