Coronavírus

Saúde Fiocruz: insumos de vacina estão prontos para embarque na China

Fiocruz: insumos de vacina estão prontos para embarque na China

Informação foi passada pela farmacêutica AstraZeneca, detentora dos direitos comercial do imunizante da Universidade de Oxford

  • Saúde | Do R7

Fiocruz espera produzir 100,4 milhões de doses após a chegada dos insumos necessários

Fiocruz espera produzir 100,4 milhões de doses após a chegada dos insumos necessários

Gareth Fuller/PA Wire/Pool via Reuters

A Fiocruz diz ter sido informada pela farmacêutica AstraZeneca, detentora dos direitos comerciais da vacina contra covid-19 da Universidade de Oxford, que a matéria-prima para fazer a produção do imunizantes no Brasil já estaria pronta para ser enviada da China.

A fábrica de Bio-Manguinhos, no Rio de Janeiro, aguarda apenas a chegada do IFA (ingrediente farmacêutico ativo) necessário para os primeiros 7,5 milhões de doses.

Em nota, a Fiocruz diz que o IFA "estaria pronto para embarque, mas segue aguardando liberação do governo chinês para exportação", o que não há data para ocorrer.

A instituição mantém a previsão de que os primeiros lotes do insumo cheguem entre 8 e 12 de fevereiro.

"No acordo com a empresa [AstraZeneca], está previsto o envio de 14 lotes de 7,5 milhões de doses, com intervalo de 2 semanas entre cada remessa, totalizando o fornecimento de insumo para produção de 100,4 milhões de doses. Uma vez liberada a primeira remessa, a documentação para exportação servirá para todas as demais", diz a Fiocruz.

O Ministério da Saúde também divulgou um comunicado na tarde de hoje afirmando que "o processo de liberação do insumo junto ao governo chinês está acelerado e deve ocorrer em breve".

Devido ao atraso na China, a Fiocruz tenta comprar mais 10 milhões de doses da vacina de Oxford fabricadas no Instituto Serum, da Índia, para manter o programa de vacinação. Dois milhões de doses chegaram ao Brasil na última sexta-feira (22).

Últimas