Coronavírus

Saúde Fiocruz sugere isolamento após alta de síndrome respiratória no Brasil

Fiocruz sugere isolamento após alta de síndrome respiratória no Brasil

Relatório epidemiológico, realizado com base em informações do sistema InfoGripe, confirmou tendência de crescimento de casos no país 

  • Saúde | Ricardo Pedro Cruz, do R7

Tendência de avanço é observada desde a semana epidemiológica 17

Tendência de avanço é observada desde a semana epidemiológica 17

SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O InfoGripe, sistema que monitora o comportamento da SRAG (síndrome respiratória aguda grave) no país, confirmou tendência de crescimento de casos no Brasil. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (28) pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). 

Por conta disso, em relatório relativo à semana epidemiológica 20 —período que vai de 17 a 23 de maio—, a instituição "sugere" a necessidade de manutenção das medidas de isolamento social “para evitar demanda hospitalar acima da capacidade de atendimento.” 

Leia: Ritmo de internações por problemas respiratórios acelera no Brasil

Marcelo Gomes, diretor da plataforma, acredita que diante dos resultados do estudo é possível que essa alta possa afetar a taxa de multiplicação de ocorrências nas próximas semanas, “uma vez que as notificações dependem de hospitalizações, a depender dos fluxos adotados para notificação de casos em fila de espera em cada estado ou município”. 

O levantamento indica, também, que diversos estados brasileiros já apresentam sobrecarga “excessiva” em suas redes hospitalares, sendo que alguns estariam operando com a capacidade máxima ou próximo ao limite. 

SRAG por região

Sudeste observa primeiros sinais de uma possível desaceleração

Sudeste observa primeiros sinais de uma possível desaceleração

ANDERSON LIRA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Enquanto o Sudeste observa os primeiros sinais de uma possível desaceleração, as regiões Centro-Oeste e Sul permanecem em processo de aceleração dos indicadores. No Nordeste, considerando todas as hospitalizações e óbitos registrados no sistema sivep-gripe, há tendência de elevação em ritmo menor. 

"Em relação à região Norte, mantemos a recomendação de consulta aos gestores locais para avaliação das filas de espera em relação aos leitos hospitalares, a fim de avaliar se a redução no número de casos semanais é de fato consequência da redução no número de casos na população ou reflexo da incapacidade de internar novos pacientes", comentou Marcelo Gomes. 

InfoGripe

Estimativa atual de casos já é maior que em todos os cenário anteriores

Estimativa atual de casos já é maior que em todos os cenário anteriores

MIGUEL NORONHA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O sistema InfoGripe, que monitora o comportamento da doença no país, foi criado após a pandemia de influenza H1N1, em 2009. Há época, foram registrados 90.465 casos associados à SRAG. A estimativa atual, apenas com casos notificados em 2020, “já é maior” que em todos os cenários anteriores. 

Embora o ritmo de ocorrências tenha crescido, vale ressaltar que isso não significa necessariamente que todos os casos de internação estejam relacionados ao novo coronavírus, mas ajuda a compreender melhor os efeitos da pandemia no sistema de saúde nacional.  

SRAG, como descreve o Ministério da Saúde, é uma definição que considera também doenças causadas por outros vírus, como a influenza e outros tipos de coronavírus conhecidos pela comunidade científica.

Últimas