Coronavírus

Saúde França registra segunda morte por coronavírus e 3 novos infectados

França registra segunda morte por coronavírus e 3 novos infectados

A vítima é uma pessoa de 60 anos que foi internada em estado 'muito grave'. Autoridades de saúde informaram que três novos casos foram relatados

  • Saúde | Da EFE

No último dia 15, a França registrou a primeira morte pelo Covid-19 na Europa

No último dia 15, a França registrou a primeira morte pelo Covid-19 na Europa

Ian Langsdon / EPA - EFE - 15.02.2020

Um paciente francês morreu devido ao novo coronavírus na noite de terça-feira (25), na França, tornando-se a segunda vítima no país. As autoridades de saúde local informaram que três novos casos foram relatados nas últimas horas.

A vítima é uma pessoa de 60 anos que foi internada ontem à noite (25) no hospital de Pitié-Salpêtrière, em Paris, em estado "muito grave". O paciente morreu poucas horas depois, disse o diretor-geral de Saúde Pública, Jérôme Salomon.

No último dia 15, a França havia registrado a primeira morte pelo Covid-19 na Europa. Trata-se de um turista chinês, de 80 anos, que também estava internado na capital do país. Até o momento, um total de 17 pessoas foram diagnosticadas com o novo coronavírus na França.

Um dos dois novos casos detectados durante a noite de ontem é um francês de 36 anos, da região italiana da Lombardia, que foi internado em Estrasburgo, no leste da França, em um estado que não é grave. Salomon disse que as autoridades de saúde estão examinando pessoas que entraram em contato com o paciente.

O 17º caso de infecção na França é um paciente de 55 anos, internado em estado grave em Amiens, no norte do país.

Por outro lado, os hóspedes de um hotel em Baune, no centro do país, permanecem isolados no edifício até conhecerem os resultados dos exames de outro hospede, de Hong Kong, que apresentou sintomas da doença.

Os alunos de uma escola em Courbevoi, perto de Paris, que permaneceram sob vigilância após uma viagem à Lombardia, deram negativo.

A França ativou um plano de prevenção contra o Covid-19, com 70 hospitais espalhados por todo o território para o diagnóstico e tratamento de pacientes infectados.

A oposição criticou que o governo não tomou medidas excepcionais após o surto no norte da Itália.

Vários prefeitos do sudeste do país consideraram que o governo deveria ter impedido a chegada de torcedores da Juventus, dos quais cerca de 4 mil devem comparecer hoje para a partida contra o Lyon pela Liga dos Campeões da Europa.

Últimas