Saúde Governo de SP promete zerar fila de testes de covid-19 em breve

Governo de SP promete zerar fila de testes de covid-19 em breve

Estado tem 15,6 mil exames que ainda não foram processados; capacidade de 2.000 testes/dia da rede estadual será ampliada para 5.000 até 24 de abril

  • Saúde | Fernando Mellis, do R7

São Paulo comprou 1,3 milhão de testes da Coreia do Sul

São Paulo comprou 1,3 milhão de testes da Coreia do Sul

Danny Lawson/Reuters

Com 15,6 mil testes de coronavírus ainda sem resultado, o governo de São Paulo estima que a chegada de novos kits para a realização dos exames permita zerar a fila até semana que vem.

O estado recebeu nesta terça-feira (14) 725 mil testes importados da Coreia do Sul.

"Eles [testes] já serão distribuídos a partir desta semana e começo da semana que vem para abastecer os 34 laboratórios já habilitados. Existem mais 10 laboratórios em processo de habilitação", afirmou na tarde de hoje Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, que coordena a rede laboratorial de exames de covid-19 no estado.

Ele ressaltou que, das 15,6 mil amostras dos exames pendentes, 12 mil "já foram distribuídas para a rede [laboratorial]" e que o estado caminha "para zerar essa fila a partir da próxima semana".

Estado comprou 1,3 milhão de testes

Carga de kits de testes foi escoltada pela PM

Carga de kits de testes foi escoltada pela PM

Aloisio Mauricio/Fotoaerena/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que o estado comprou 1,3 milhão de testes. O restante deve chegar até o dia 25 deste mês.

Com isso, a expectativa é ampliar para até 5.000 testes/dia até 24 de abril e expandir para 8.000/dia até 18 de maio, declarou Doria.

O investimento para a importação dos testes foi de R$ 85 milhões. A carga chegou nesta manhã ao aeroporto de Viracopos, em Campinas, e foi escoltada pela Polícia Militar até a sede do Instituto Butantan, na capital. 

O presidente do Instituto Butantan destacou que essa compra garante que o estado poderá manter a política de testagem até junho/julho.

Atualmente, entram nos laboratórios estaduais públicos 1.300 exames novos por dia.

"A rede já está operando com capacidade de 2.000 exames. O que chega no dia não tem motivo para ser acumulado", afirmou Covas.

Demora para testar óbitos

Dimas Covas voltou a dizer que pessoas mortas com suspeita de covid-19 continuam a ter prioridade para serem testadas, mas que nem sempre os exames chegam após a pessoa ter morrido.

"Será testado no mesmo dia, no máximo, no dia seguinte. Não é para ter demora na emissão desse resultado. Mas, muitas vezes, quando o exame entrou, ele não era óbito, era paciente, entra na fila de prioridades normais do laboratório. Agora, esse sistema de notificação é que precisa ser mais agilizado. Os laboratórios precisam ser informados a todo momento".

Atualmente, o estado contabiliza 608 mortes confirmadas por covid-19 e 8.895 pessoas com resultado de exame laboratorial positivo para coronavírus. 

Na segunda-feira (13), havia 1.878 pessoas com covid-19 internadas em todo o estado, sendo metade em UTI e a outra metade em enfermaria, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde. 

Últimas