Novo Coronavírus

Saúde Governo tem prioridade para vacina da Pfizer, dizem clínicas

Governo tem prioridade para vacina da Pfizer, dizem clínicas

Registro definitivo pela Anvisa permite que farmacêutica venda ao setor privado de imunizante contra covid-19

  • Saúde | Do R7

Pfizer já negociou entrega de vacinas com governos de 69 países

Pfizer já negociou entrega de vacinas com governos de 69 países

Molly Darlington/Reuters

O registro definitivo para a vacina contra covid-19 da Pfizer/BioNTech permite que a farmacêutica ofereça o produto ao setor privado, conforme as determinações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Mas a ABCVAC (Associação Brasileira das Clínicas de Vacina) ressalta que, neste momento, a prioridade é que os imunizantes sejam adquiridos pelo governo federal.

Em nota, a entidade, que representa cerca de 3.800 estabelecimentos privados, afirma seus associados "aguardam a disponibilidade de doses para aquisição pelo setor privado de vacinação humana, para poderem atuar, como sempre fizeram, de forma complementar ao Programa Nacional de Imunização".

Em entrevista ao R7, no ano passado, o presidente da ABCVAC, Geraldo Barbosa, já havia dito que grandes laboratórios, como Pfizer e AstraZeneca, estavam focados em contratos governamentais, não havendo disponibilidade de doses para o mercado privado.

A Pfizer destacou, em nota divulgada nesta terça-feira (23), a intenção de negociar com o Ministério da Saúde.

“Esperamos poder avançar em nossas negociações com o governo brasileiro para apoiar a imunização da população do país”, acrescentou a diretora da Pfizer Brasil, Marta Díez.

Ao mesmo tempo, o Congresso vai discutir uma possível liberação da compra de vacinas pela iniciativa privada.

O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que defende que todas as vacinas adquiridas pelo setor privado sejam doadas ao SUS até que os grupos prioritários sejam completamente imunizados.

Entretanto, ele admitiu que pode haver modificações no texto durante as discussões.

Últimas