Coronavírus

Saúde Infecção por coronavírus gera imunidade de ao menos 5 meses

Infecção por coronavírus gera imunidade de ao menos 5 meses

Estudo mostra que pessoas que foram infectadas têm uma imunidade média de 83% à doença, mas podem ser reinfectadas 

  • Saúde | Da EFE

Imunidade de 83% dura em média cinco meses para quem já teve a doença

Imunidade de 83% dura em média cinco meses para quem já teve a doença

Pixabay

A maioria das pessoas que foram infectadas pelo coronavírus tem uma imunidade média de 83% à doença por pelo menos cinco meses, mas podem ser reinfectadas e transmiti-lo, de acordo com um estudo conduzido pela agência de Saúde Pública da Inglaterra (PHE).

Os pesquisadores recrutaram cerca de 21 mil funcionários de hospitais britânicos, divididos em grupos com base no fato de terem passado pela infecção ou nunca terem sido infectados, e os submeteram a testes PCR quinzenais e a um teste mensal para seu nível de anticorpos entre junho e novembro. As informações são da PHE, que está vinculada à Secretaria de Estado da Saúde do Reino Unido e aconselha sobre saúde pública.

De acordo com os resultados, dos 6.614 profissionais que tinham anticorpos, apenas 44 desenvolveram uma potencial infecção. A pesquisa concluiu que a infecção proporciona 94% de proteção contra a reinfecção sintomática e 75% de imunidade contra a reinfecção assintomática.

Especialistas dizem que os casos de reinfecção detectados na pesquisa, liderados por Susan Hopkins, são considerados potenciais, à espera de análise genética para certificar as informações. Eles também indicam que ainda não foi confirmado que os resultados podem ser extrapolados para um grupo populacional mais velho, já que os participantes do estudo tinham entre 35 e 54 anos de idade e, portanto, provavelmente têm sistemas imunológicos mais fortes.

A pesquisa será prolongada por 12 meses para determinar a duração da imunidade, analisar o impacto da nova variante do coronavírus detectado no Reino Unido e monitorar a proteção dos participantes que já receberam a vacina.

Últimas