Coronavírus

Saúde Itália aplicará dose única de vacina em quem já teve covid

Itália aplicará dose única de vacina em quem já teve covid

Vírus desempenha um papel de estímulo no paciente já infectado, argumenta governo italiano ao mudar diretriz

Especialistas italianos consideram que uma dose é capaz de proteger quem já se infectou

Especialistas italianos consideram que uma dose é capaz de proteger quem já se infectou

Guglielmo Mangiapane/Reuters

O governo italiano aplicará apenas uma dose de vacina anticovid em pessoas que já foram infectadas com o novo coronavírus SARS-CoV-2. A medida será emitida em um comunicado do Ministério da Saúde nesta quarta-feira (3).

A informação foi confirmada pelo presidente do CSS (Conselho Superior de Saúde), Franco Locatelli, na terça-feira (2), durante coletiva de imprensa sobre o decreto do primeiro-ministro Mario Draghi com as novas medidas restritivas.

Segundo o italiano, a decisão é uma recomendação tanto da Agência de Medicamentos da Itália (Aifa) quanto do CSS, porque o vírus desempenha um papel de estímulo no paciente já infectado, o que faz os curados desenvolveram uma espécie de memória imunológica.

Apesar disso, Locatelli informa que a sugestão não será válida para pessoas imunossuprimidas, as quais vão continuar recebendo duas doses do imunizante para manter a máxima cautela.

Por fim, o presidente do Conselho Superior de Saúde também falou sobre os ensaios clínicos de vacinas na população pediátrica, cujos resultados serão divulgados nas próximas semanas.

"A resposta imunológica em crianças é brilhante, ainda mais do que a observada em adultos", afirmou ele, acrescentando que com os dados a Itália poderá "considerar a vacinação também em idade pediátrica".

Últimas