Itália tem menos mortes, mas novos casos de covid-19 aumentam

País é o segundo com maior número de casos no mundo e o que tem mais vítimas fatais; 30% das mortes da pandemia ocorreran na Itália

Em Roma, testes estão sendo feitos em esquema de drive thru

Em Roma, testes estão sendo feitos em esquema de drive thru

Alessandro Di Meo / EFE-EPA - 1.4.2020

O número de mortos pela pandemia de coronavírus na Itália subiu em 727 nesta quarta-feira (1º), chegando 13.155, informou a Agência de Proteção Civil. É um aumento de óbitos significativamente menor do que o registrado na terça-feira e o menor número diário desde 26 de março.

No entanto, o número de novos casos aumentou mais acentuadamente do que no dia anterior, crescendo em 4.782 em relação aos 4.053 anteriores, elevando o número total de infecções desde a identificação do primeiro caso no país em 21 de fevereiro para 110.574.

- Acompanhe as notícias sobre a pandemia de covid-19 no R7 -

Na Lombardia, o epicentro do surto italiano, os registros diários de mortes e casos aumentaram em comparação com o dia anterior, revertendo a tendência recente.

Dos originalmente infectados em todo o país, 16.847 se recuperaram totalmente até quarta-feira, em comparação com 15.729 no dia anterior. Havia 4.035 pessoas em terapia intensiva, número acima das 4.023 anteriores.

Itália representa 30% das mortes da pandemia

A Itália registrou mais mortes do que qualquer outro país do mundo e representa cerca de 30% de todas as mortes globais em decorrência do vírus.

O maior número diário de vítimas da epidemia na Itália foi registrado na última sexta-feira, quando 919 pessoas morreram. Houve 889 mortes no sábado, 756 no domingo, 812 na segunda-feira e 837 na terça-feira.