Novo coronavírus
Saúde Japão registra primeira morte pelo novo coronavírus

Japão registra primeira morte pelo novo coronavírus

Dois taxistas japoneses também foram diagnosticados com a doença, o que cria a possibilidade de ela ter sido transmitida a seus passageiros

Japão mantém navio de cruzeiro em quarentena

Japão mantém navio de cruzeiro em quarentena

EFE/EPA/FRANCK ROBICHON

Uma mulher morreu por causa do coronavírus no Japão, a primeira morte do tipo no país desde que a epidemia se alastrou da China, disse o Ministério da Saúde nesta quinta-feira (13).

Dois taxistas, um deles na capital Tóquio, também foram diagnosticados com a doença, o que cria a possibilidade de ela ter sido transmitida a seus passageiros.

No navio de cruzeiro Diamond Princess, em quarentena no porto de Yokohama, 44 casos novos foram confirmados.

Mas os cerca de 3.500 tripulantes e passageiros que estão retidos a bordo desde 3 de fevereiro tiveram uma boa notícia: o Japão disse que permitirá que alguns idosos que não foram diagnosticados com coronavírus desembarquem antes do programado.

O Japão é um dos países mais afetados pelo surto fora da China, já que tem 251 casos confirmados, inclusive aqueles do Diamond Princess, que são agora 218.

O ministro da Saúde, Katsunobu Kato, disse nesta quinta-feira em uma coletiva de imprensa que uma mulher de cerca de 80 anos que mora na região de Kanagawa, que faz divisa com Tóquio, morreu. Ela foi a primeira fatalidade do país e a terceira fora da China continental.

Ela adoeceu em janeiro, mas só exibiu sintomas de pneumonia e foi hospitalizada mais tarde, e depois transferida a outro hospital em que sua condição piorou.

A infecção de coronavírus foi confirmada após sua morte, explicou Kato. A rota de contágio está sendo investigada.

O ministro também confirmou que um motorista de táxi de Tóquio nos seus 70 anos tinha sido testado positivo para o vírus, junto com um médico na região central do Japão. Uma terceira pessoa, também taxista, em Chiba, a leste de Tóquio, teve a infecção confirmada.