Saúde Maconha pode matar células cancerígenas, dizem pesquisadores dos EUA

Maconha pode matar células cancerígenas, dizem pesquisadores dos EUA

Substância também protege células normais da doença

Maconha também pode fortalecer os efeitos da quimioterapia

Maconha também pode fortalecer os efeitos da quimioterapia

Thinkstock

Pesquisadores do governo americano admitiram que a maconha pode matar células cancerígenas. Segundo informações do site Mirror, depois de muita discussão, com opiniões de hippies e médicos, os especialistas reconheceram que a maconha pode ser benéfica.

De acordo com os cientistas, as substâncias da planta podem inibir o câncer, já que matam as células e bloqueiam algumas veias sanguíneas, fator necessário para o crescimento dos tumores.

Primeiro país a legalizar maconha, Uruguai declara 'guerra' ao álcool

Anvisa simplifica importação de produtos derivados do canabidiol

Os estudos em ratos mostraram que a maconha foi capaz de matar as células cancerígenas e ainda proteger as demais. No estudo, foi descoberto que as substâncias podem combater o câncer de fígado, de cólon de útero e de mama, principalmente.

Além disso, o canabidiol pode fortalecer os efeitos da quimioterapia.

O câncer mata cerca de 20 mil pessoas no mundo inteiro todos os dias, segundo fontes internacionais.

Conheça o R7 Play e assista a todos os programas da Record na íntegra!

Últimas