México tem 993 casos e 20 mortes 1 mês após chegada de coronavírus

Apesar dor números crescentes da pandemia de covid-19 no país, o governo mexicano ainda não planeja nem quarentenas, nem fechar fronteiras

Policial distribui álcool gel nas ruas da Cidade do México

Policial distribui álcool gel nas ruas da Cidade do México

José Pazos / EFE - 29.3.2020

Um mês após a chegada do coronavírus no México, o governo do país informou neste domingo (29) ter registrado 993 casos de pessoas infectadas, dos quais 145 foram contabilizados desde sábado.

Além disso, o país teve 20 mortes por covid-19 desde o dia 28 de fevereiro, quatro delas nas últimas 24 horas.

O México registrou seu primeiro caso de infecção por coronavírus há 30 dias, o de um homem da capital Cidade do México que se recuperou após ser internado no Instituto Nacional de Doenças Respiratórias.

Em entrevista coletiva sobre os dados da pandemia, a Secretaria Federal de Saúde informou que 132 casos, 13% do total, são "comunitários", ou seja, não se referem a alguém que contraiu o vírus no exterior.

As autoridades mexicanas afirmaram que 58% dos pacientes são homens, 14% precisaram de internação, e a idade média dos infectados é de 41 anos.

Políticos com coronavírus

Neste fim de semana também foram relatadas infecções de políticos conhecidos, como os governadores dos estados de Tabasco, Adán Augusto López, e Hidalgo, Omar Fayad.

Os 993 casos contabilizados até agora representam mais do triplo dos 316 registrados há apenas uma semana. Há também 2.564 casos suspeitos que serão submetidos a testes confirmatórios dentro das próximas 24 horas.

Apesar desse cenário, o governo mexicano ainda não planeja implementar medidas drásticas adotadas por outros países, como quarentenas e fechamento de fronteiras, disse Ricardo Cortés, diretor geral de Promoção da Saúde da Secretaria.