Novo Coronavírus

Saúde Ministério da Saúde diz que testará 24% da população para covid-19

Ministério da Saúde diz que testará 24% da população para covid-19

General Eduardo Pazuello, ministro interino da Saúde, afirmou vai apresentar até quarta-feira plano de orientação para testagem em massa 

Reuters
Protocolo vai ser divulgado até a quarta-feira

Protocolo vai ser divulgado até a quarta-feira

Uaifoto/Folhapress - 19.06.2020

O Ministério da Saúde pretende realizar testes para covid-19 em 12% da população na modalidade RT-PCR e outros 12% pelo meio sorológico no plano de orientação de testagem em massa, afirmou o secretário de Vigilância de Saúde da pasta, Arnaldo Medeiros, nesta terça-feira (23).

Leia mais: Pazuello: Brasil pode assinar acordo nesta semana para produzir vacina

Em audiência pública virtual a uma comissão mista do Congresso, o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou que a pasta vai apresentar até a quarta-feira, em entrevista coletiva, o plano de orientação para a testagem em massa para o novo coronavírus.

Pazuello disse que a orientação "demorou um pouquinho" para ser apresentada porque era preciso tirar todas as dúvidas sobre a realização de testes. Ele e o secretário da pasta não deram maiores detalhes sobre o assunto.

"Ela está pronta, aqui na minha mão", disse o ministro interino, levantando um papel. "Não vou fazer spoiler aqui", completou.

A estratégia para a testagem será apresentada após o forte alastramento da pandemia no país, com mais de 1 milhão de infectados pela covid-19 e 51 mil mortes. Também será anunciada meses após o início da disseminação do novo coronavírus no Brasil, período em que o presidente Jair Bolsonaro fez duas trocas no comando do Ministério da Saúde - uma ao demitir Luiz Henrique Mandetta e outra após pedido de demissão de Nelson Teich - antes de Pazuello assumir interinamente.

Pazuello disse que o ministério já distribuiu até o momento 11,3 milhões de testes para diagnóstico da covid-19, sendo 3,8 milhões de testes RT-PCR e outros 7,5 milhões de testes rápidos.

Últimas