Novo Coronavírus

Saúde Ministério da Saúde executou quase 70% do valor destinado para covid

Ministério da Saúde executou quase 70% do valor destinado para covid

Dos R$ 41,7 bilhões disponibilizados ao governo federal, R$ 25,4 bilhões foram repassados a Estados e municípios

  • Saúde | Da Agência Brasil

Ministério ainda tem R$ 13,4 bilhões para utilizar

Ministério ainda tem R$ 13,4 bilhões para utilizar

Claudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo

Dos R$ 41,7 bilhões disponibilizados ao governo federal por meio de créditos extraordinários para ações de prevenção e combate à pandemia do novo coronavírus, R$ 28,3 bilhões (67,8%) foram executados. O balanço foi realizado pela equipe do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (27).

Dos R$ 28,3 bilhões pagos, R$ 25,4 bilhões foram repassados a estados e municípios. O Ministério da Saúde apresentou novamente o saldo em conta de Estados e municípios, para demonstrar a execução também por estes entes federados. Em 31 de julho, ainda sobravam em conta o R$ 25,2 bilhões, sendo R$ 8,12 bilhões na esfera estadual e R$ 17,1 bilhões na esfera municipal.

Leia mais: Brasil tem 118.649 mortes e 3.761.391 casos de covid-19

Segundo o secretário executivo da pasta, Élcio Franco, entre os motivos para a não execução da totalidade dos recursos estão “programas em implementação, pagamento de contratados da União, renovação de leitos habilitados, contrato assinado com a Astrazeneca [laboratório da vacina de Oxford] e projetos de emenda parlamentar em análise”.

Equipamentos

Até o momento foram entregues 10.711 ventiladores pulmonares para Unidades de Terapia Intensiva e para uso durante transporte, como em ambulância. O Estado que mais recebeu foi o Rio de Janeiro, com investimento de R$ 1,08 milhão.

Foram habilitados 12.166 leitos de UTI, com investimento de R$ 1,7 bilhão. Como o custeio abarcava 90 dias, os representantes do ministério informaram que em alguns casos estão sendo renovados os pagamentos para os leitos, estendendo por mais 30 dias. O estado mais contemplado foi São Paulo (2.831).

O Ministério da Saúde repassou 255,4 milhões de unidades de equipamentos de proteção individual (EPIs), sendo 176,8 milhões de máscaras cirúrgicas, 36,9 milhões de luvas, 18,2 milhões de máscaras N95, 17,2 milhões de toucas e sapatilhas e 3,1 milhões de aventais. O estado que mais recebeu foi São Paulo (40,2 milhões de unidades).

Testes e medicamentos

Foram distribuídos pelo Ministério da Saúde, 6,3 milhões de kits para testes laboratoriais (RT-PCR). Destes, foram realizados 2,6 milhões na rede pública. Já os laboratórios privados processaram 2,1 milhões de exames, totalizando 4,8 milhões destes procedimentos no país desde o início da pandemia.

Já os sorológicos (que não servem para diagnóstico, mas para auxiliar a vigilância epidemiológica) tiveram 8 milhões de kits distribuídos e 3,36 milhões foram realizados na rede pública. Já na rede privada, 1,3 milhão de kits foram ofertados, totalizando 6,55 milhões em todo o país.

Já em relação aos medicamentos, a pasta distribuiu 20,1 milhões de unidades, sendo 5,4 milhões de cloroquina e 14,7 milhões de cápsulas de Oseltamivir. Sobre os remédios para intubação, foram encaminhadas 4,09 milhões aos estados.

Foram adotadas estratégias como compras internacionais (no Uruguai), requisição administrativa juntamente aos fabricantes, obtenção de doação da União Europeia e um pregão centralizado. Neste último caso, foram homologados dois dos nove itens licitados.

Últimas