Novo Coronavírus

Saúde Ministro da Saúde do Chile admite preocupação com número de casos

Ministro da Saúde do Chile admite preocupação com número de casos

Santiago, capital do país, concentra 80% dos casos de coronavírus. Número de novas infecções diárias superou novamente a casa do milhar

Número de novos casos no Chile passa de mil

Número de novos casos no Chile passa de mil

Ivan Alvarado/Reuters - 30.4.2020

O ministro da Saúde do Chile, Jaime Mañalich, admitiu neste domingo (3) que existe preocupação devido a situação de Santiago, em que há queda na adesão às medidas adotadas para conter a covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus e onde estão 80% dos novos casos registrados no país.

"Se não levarmos a sério a batalha em Santiago, vamos perder a guerra", afirmou o integrante do governo, em entrevista coletiva.

De acordo com balanço divulgado hoje, são 1.228 casos a mais de infecção pelo novo coronavírus, o que eleva o total para 19.663. Além disso, de ontem para hoje no país, foram acrescentadas outras 13 mortes, o que faz com que o cômputo geral chegue a 260.

A quantidade de novos registros de infecção vinha girando em torno de 500, mas desde quarta-feira vem apresentando elevação e superaram hoje, pela segunda vez desde o início da pandemia, a marca do milhar.

"É certo que a explicação fundamental do aumento de casos se deve ao aumento dos testes PCR. Mas, a verdade é que a cidade de Santiago provoca preocupação", explicou Mañalich.

O ministro da Saúde garantiu que, nas próximas horas, será aumentada a fiscalização nos bairros da capital que estão em regime de quarentena, porque há grande número de pessoas violando as normas de confinamento e abrindo estabelecimentos comerciais que não são de primeira necessidade.

No Chile, não vigora uma obrigatoriedade de isolamento social e fechamento de toda a economia, mas sim o que é chamado de "quarentenas seletivas e estratégicas", com restrições de movimento, toque de recolher, com definição feita a partir do registro de novos casos.

Últimas