Novo Coronavírus

Saúde Moderna pede uso de vacina em adolescentes de Europa e Canadá

Moderna pede uso de vacina em adolescentes de Europa e Canadá

Empresa de biotecnologia fez testes clínicos que indicaram que o imunizante é altamente eficaz em pessoas de 12 a 17 anos

AFP
  • Saúde | por AFP

Testes clínicos indicaram que vacina da Moderna é eficaz em adolescente

Testes clínicos indicaram que vacina da Moderna é eficaz em adolescente

Stephanie Lecocq/EFE

A Moderna anunciou nesta segunda-feira (7) que pediu autorização para uso da vacina contra a covid-19 produzida pela empresa em adolescentes do Canadá e da União Europeia e que planeja solicitar liberação de emergência no FDA, agência sanitária norte-americana, para aplicar também nos Estados Unidos. Lá, o imunizante da Pfizer já é administrado para adolescentes acima dos 12 anos.

A empresa americana de biotecnologia afirmou no final de maio que sua vacina era "altamente eficaz" em adolescentes entre 12 e 17 anos, de acordo com resultados de ensaios clínicos realizados com mais de 3.700 participantes nessa faixa etária nos Estados Unidos.

"Temos o prazer de anunciar que solicitamos a aprovação condicional de comercialização de nossa vacina covid-19 com a Agência Europeia de Medicamentos para uso em adolescentes na União Europeia", disse o CEO da Moderna, Stephane Bancel.

"Estamos encorajados pelo fato de que a vacina covid-19 da Moderna tem sido altamente eficaz na prevenção da infecção por covid-19 e SARS-CoV-2 em adolescentes", disse ele em um comunicado onde também é detalhado que eles solicitaram autorização. Health Canada, responsável pela Saúde no país.

Os adolescentes são muito menos suscetíveis ao vírus do que as pessoas de faixas etárias mais velhas, e a principal razão para vaciná-los é para reduzir a transmissão.

No entanto, podem ocorrer casos graves extremamente raros de covid-19, bem como uma complicação pós-viral chamada síndrome inflamatória multissistêmica.

O regime de duas injecções do Moderna é cerca de 90% eficaz contra covid-19 sintomático e 95% eficaz contra doença grave.

A vacina foi "geralmente bem tolerada" entre os adolescentes, disse a empresa. "Até o momento, nenhum problema de segurança significativo foi identificado", disseram eles.

No mês passado, a Academia Americana de Pediatria considerou o licenciamento da vacina cobiçada da Pfizer para adolescentes uma ferramenta importante para que mais escolas voltem ao aprendizado presencial neste outono.

Últimas