Mulher internada com coronavírus no DF tem diabetes e hipertensão

Paciente, de 53 anos, também tem histórico de leucemia; ela está em uma unidade de terapia intensiva desde a semana passada

Mulher foi transferida para hospital público no DF

Mulher foi transferida para hospital público no DF

Adriano Machado/Reuters

A mulher de 53 anos internada no Distrito Federal por causa de complicações causadas pela infecção de coronavírus já tinha problemas de saúde anteriores. Segundo informações obtidas pela Record TV, a paciente é diabética e hipertensa. Além disso, ela tem histórico de leucemia.

A paciente — internada na unidade de terapia intensiva do HRAN (Hospital Regional da Asa Norte), em Brasília, desde a semana passada — viajou à Inglaterra e Suíça. 

Ela chegou a dar entrada em um hospital particular no DF, que fez o primeiro exame que detectou o SARS-CoV2. No entanto, a unidade solicitou a transferência dela para o HRAN, alegando não ter "condições específicas", o que foi criticado pelo secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, na segunda-feira (9).

"Isso que aconteceu em Brasília é inadmissível. Nós não aceitamos e nós não vamos concordar que isso possa ser feito. O plano de saúde, o hospital privado que atendeu o paciente, ele está preparado para atender o paciente grave na UTI, não tem porque ele não atender um paciente que precise de atendimento intensivo só porque tem o coronavírus", afirmou. 

São classificados como grupos de risco para o coronavírus idosos, pessoas com doença cardíaca, hipertensão, diabetes, com problemas pulmonares e indivíduos imunossuprimidos (transplantados ou em tratamento oncológico).

Leia também: Entenda a transmissão comunitária de coronavírus e como se prevenir