Novembro Azul

NeoQuímica N Motivos Campanha Novembro Azul: conscientização é a chave para vencer o câncer de próstata

Campanha Novembro Azul: conscientização é a chave para vencer o câncer de próstata

População masculina sem histórico familiar relacionado ao câncer deve fazer exame preventivo anualmente, a partir dos 45 anos

Cerca de 75% dos casos de câncer de próstata são diagnosticados em homens acima dos 65 anos

Cerca de 75% dos casos de câncer de próstata são diagnosticados em homens acima dos 65 anos

Mykyta Martynenko/ Unsplash

A cada 38 minutos, um homem morre devido ao câncer de próstata. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que revela em seu estudo que 28,6% da população masculina sofre com neoplasias malignas. Em se tratando da segunda maior causa de óbitos entre eles, torna-se fundamental a realização e o engajamento em campanhas de conscientização sobre o tema, como a campanha Novembro Azul. Somente em 2019, foram cerca de 68 mil novos casos no Brasil.

Como a única forma de garantir a cura é o diagnóstico precoce, o ideal é que a partir dos 45 anos o homem comece a fazer exames preventivos. Quem tem algum fator de risco ou histórico familiar relacionado a algum tipo de câncer deve iniciar a prevenção aos 40 anos. Essa é a grande meta da campanha: levar cada vez mais pessoas aos consultórios em busca de prevenção e cura.

O método mais comum de diagnosticar é ir ao urologista para o exame de toque retal, em que o especialista poderá avaliar alterações no tamanho, enrijecimento ou presença de nódulos suspeitos. A próstata é uma glândula semelhante a uma castanha, localizada abaixo da bexiga, com aproximadamente 20 gramas, e é parte responsável na produção do esperma.

O exame de sangue antígeno prostático específico ou PSA também é utilizado, mas cerca de 20% dos pacientes obtém um diagnóstico apenas com o toque. Havendo suspeitas, biópsias ou ultrassom podem ser exigidos para maior assertividade no diagnóstico e tratamento. Nos casos de baixa agressividade, pode ser que o monitoramento e vigilância ativa bastem para verificar a evolução do quadro e potencial intervenção quando necessário.

De modo geral, a doença atinge mais a população idosa, com cerca de 75% dos casos presentes em pacientes com mais de 65 anos. Cirurgias e radioterapias fazem parte do tratamento, durante o estágio inicial. No avançado, o médico pode entrar com combinações de terapias hormonais.
Embora facilmente detectável e curável, a doença assusta por ser silenciosa. Isso significa que apenas os exames periódicos e preventivos conseguem detectá-la.

Por isso, o movimento Novembro Azul é ainda mais importante no fator de conscientização. As campanhas relacionadas têm por objetivo derrubar tabus e levar a população do sexo masculino aos consultórios a tempo de buscar a cura. Afinal, a relevância da doença e suas consequências jamais devem ser ignoradas, principalmente porque os casos de sucesso são muitos, quando descoberta logo no início: Aproximadamente 96% com cirurgia; 76% pela braquiterapia ou irradiação interstical de próstata; e entre 70% e 80% de sucesso na cura com teleirradiações de fora para dentro.

Neo Química. Sua saúde é nossa vocação.

Referências consultadas:
Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. [Internet]. Novembro Azul: mês mundial de combate ao câncer de próstata. Acesso em: 14/10/2021.
HCor Associação Beneficiente Síria. [Internet]. Exames de próstata devem começar a partir dos 40 anos. Acesso em: 26/10/2021.
Governo do Estado da Bahia. Secretaria da Saúde. [Internet]. Câncer de próstata: perguntas e respostas. Acesso em: 26/10/2021.
Ministério da Saúde. [Internet]. Ministério da Saúde e Inca orientam homens sobre prevenção ao câncer de próstata. Acesso em: 26/10/2021.
Hospital Israelita Abert Eisntein. [Internet]. Câncer de próstata. Acesso em: 26/10/2021.

Últimas