Novo Coronavírus

Saúde Nova vacina chinesa tem aval da Anvisa para ser testada no Brasil

Nova vacina chinesa tem aval da Anvisa para ser testada no Brasil

Imunizante desenvolvido pela Clover Biopharmaceuticals e pela norte-americana Dynavax utiliza tecnologia de subunidade proteica

  • Saúde | Do R7

Serão cerca de 12 mil voluntários no Brasil

Serão cerca de 12 mil voluntários no Brasil

Pixabay

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou, na última sexta-feira (16), os testes de mais uma vacina contra covid-19. O imunizante é desenvolvido pela empresa chinesa Clover Biopharmaceuticals em parceria com a norte-americana Dynavax.

Este é o sexto teste de fase 3 liberado pela agência reguladora — os outros foram da Sinovac, AstraZeneca, Pfizer, Johnson & Johnson e, mais recentemente, Medicago.

Em nota, a Anvisa afirma que a empresa vai recrutar 22 mil voluntários nesta fase final de testes, sendo 2.100 no Brasil (Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro).

A vacina utiliza a tecnologia de subunidade proteica, que pega um pedaço da proteína S do coronavírus para induzir o desenvolvimento de anticorpos.

Estudos de fase 1 já publicados na revista científica The Lancet mostraram que o imunizante teve forte capacidade de gerar resposta imunológica, além de ter um perfil de segurança adequado.

As desenvolvedoras também preveem que a vacina seja estável por um longo prazo em condições de refrigeração padrão (2°C a 8°C), embora tenha demonstrado estabilidade em temperatura ambiente por pelo menos dois meses, o que facilitaria a distribuição em locais com menos infraestrutura.

Uma vez aprovada, a vacina deve fazer parte do portfólio da iniciativa Covax Facility, da OMS (Organização Mundial da Saúde), para disponibilizar vacinas de forma equitativa a centenas de países.

Últimas