Saúde Número de mortes por Aids no mundo cai pelo 5º ano consecutivo

Número de mortes por Aids no mundo cai pelo 5º ano consecutivo

ONU considera que a epidemia está estável na América Latina

Número de mortes por Aids no mundo cai pelo 5º ano consecutivo

Quantidade de mortes provocadas pelo vírus da Aids no mundo caiu pelo quinto ano consecutivo em 2011, enquanto número de infectados aumentou

Quantidade de mortes provocadas pelo vírus da Aids no mundo caiu pelo quinto ano consecutivo em 2011, enquanto número de infectados aumentou

Getty Images

A quantidade de mortes provocadas pelo vírus da Aids no mundo caiu pelo quinto ano consecutivo em 2011, estabelecendo-se em 1,7 milhão (-5,6%), anunciou nesta terça-feira (20) o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/Aids (UNAIDS) em seu relatório anual de 2012.

A quantidade de pessoas infectadas registrou, no entanto, um leve aumento, com 34 milhões de pessoas em 2011, contra 33,5 milhões em 2010, afirmou o UNAIDS.

— No ano de 2011, 1,7 milhão de pessoas faleceram por causas relacionadas à Aids em todo o mundo, 24% a menos de mortes que em 2005. O número de mortes relacionadas à Aids na África subsaariana caiu praticamente um terço entre os anos de 2005 e 2011. As mortes relacionadas à Aids no Caribe diminuíram 48% entre 2005 e 2011, e na Oceania, 41%. No entanto, o progresso é irregular. Desde 2001, o número de pessoas que contraíram o HIV no Oriente Médio e na África setentrional aumentou mais de 35%. Na Europa Oriental e na Ásia central também foi registrado um aumento de infecções pelo vírus nos últimos anos.

Brasil perde controle sobre a epidemia da Aids

Cientistas dizem que vacina contra Aids está ao alcance

A organização também considera que, na América Latina, a epidemia está estável.

"Em 2011, cerca de 1,4 milhão de pessoas viviam com o HIV na América Latina, em comparação com o 1,2 milhão de 2001", ressaltou.

"O número de pessoas que morreram por causas relacionadas à Aids caiu 10% entre os anos de 2005 e 2011, de 60.000 a 54.000", acrescentou.

Homem diz ter se curado da Aids

Por sua vez, "depois da África subsaariana, o Caribe é uma das regiões mais atingidas pela epidemia do HIV. A prevalência do HIV em adultos foi em 2011 de cerca de 1%, um número superior a qualquer outra região do mundo, com exceção da África subsaariana", ressaltou.

    Access log