Novo Coronavírus

Saúde OMS avalia uso emergencial de vacinas da Sinovac e Sinopharm

OMS avalia uso emergencial de vacinas da Sinovac e Sinopharm

Sinovac produz a CoronaVac e a Sinopharm tem duas vacinas; elas estão sendo aplicadas em grupos prioritários na China 

  • Saúde | Da Ansa

A CoronaVac, da Sinovac, será produzida pelo Instituto Butantan no Brasil

A CoronaVac, da Sinovac, será produzida pelo Instituto Butantan no Brasil

Wen Tan/EFE/EPA - 05.02.2021

A OMS (Organização Mundial de Saúde) está trabalhando com as farmacêuticas chinesas Sinovac e Sinopharm para verificar a possibilidade de aprovar o uso emergencial das vacinas anti-covid produzidas pelas duas empresas, confirmou o diretor geral do órgão, Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta terça-feira (12).

"Estou feliz que uma equipe da OMS esteja atualmente na China para trabalhar com os fabricantes das vacinas da Sinovac e da Sinopharm para avaliar a conformidade com as práticas internacionais antes de uma potencial classificação para a utilização de emergência por parte da OMS", afirmou Ghebreyesus.

Leia também: Ministro da Saúde garante início da vacinação contra covid em janeiro

O líder do órgão de saúde ainda pediu que as farmacêuticas e laboratórios de todo o mundo passem informações "o mais rápido possível" para a OMS para a análise dos cientistas de imunizantes candidatos contra o coronavírus Sars-CoV-2.

A Sinovac é a produtora da CoronaVac, que também está sendo desenvolvida no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. Já a Sinopharm tem duas vacinas anti-Covid.

Todas as três já vêm sendo aplicadas em grupos prioritários na China desde o segundo semestre do ano passado.

Últimas