Gripe
Saúde OMS prevê epidemia global de gripe e lança estratégia de prevenção

OMS prevê epidemia global de gripe e lança estratégia de prevenção

'A questão não é se teremos outra pandemia, mas quando', diz diretor-geral; órgão orienta o fortalecimento dos programas de rotina, como uso da vacina

OMS lança estratégia para prevenir epidemia global de gripe

A vacina contra a gripe protege contra alguns vírus influenza e muda todo ano

A vacina contra a gripe protege contra alguns vírus influenza e muda todo ano

Arquivo/Agência Brasil

A OMS (Organização Mundial da Saúde) prevê uma pandemia de gripe e, nesta segunda-feira (11), lançou o que é considerada a estratégia mais abragente e de maior alcance em relação ao problema. “A questão não é se teremos outra pandemia, mas quando. Precisamos estar vigilantes e preparados. O custo de um grande surto de gripe superará em muito o preço da prevenção”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, por meio de nota.

Leia também: Como saber se está com H1N1? Tire as dúvidas sobre esse vírus da gripe

“A ameaça da gripe pandêmica está sempre presente. O risco contínuo de um novo vírus da influenza transmitindo de animais para humanos causando uma pandemia é real”, completou.

Segundo a OMS, o vírus influenza, que provoca a gripe, é um dos maiores desafios de saúde pública do mundo. Estima-se que 1 bilhão de pessoas contraiam o vírus todo ano. Entre elas, três a cinco milhões desenvolvem casos graves, o que resulta em 290 mil a 650 mil mortes por doenças respiratórias relacionadas à influenza.

Saiba mais: Entenda a diferença entre gripe e resfriado

A principal recomendação da OMS contra a gripe é a vacina anual. A agência da ONU ressalta que a imunização é fundamental principalmente para pessoas com maior risco de desenvolver complicações da doença, como crianças e idosos, e profissionais de saúde.

A nova estratégia, que deve ser seguida pelos 193 países-membros da ONU, entre eles, o Brasil, delineia um caminho para fortalecer os programas de rotina e estimula o desenvolvimento de melhores ferramentas de prevenção, como vacinas e tratamentos mais eficazes e acessíveis a todos os países.

“Com parcerias e o trabalho específico de cada país, o mundo está mais bem preparado para o próximo grande surto, mas ainda não o suficiente”, frisou Tedros. "Essa estratégia visa nos levar a esse ponto. Basicamente, trata-se de preparar sistemas de saúde para manejar conflitos. E isso só acontece quando os sistemas de saúde são fortes e saudáveis”.

Leia também: O que é verdade e o que é boato nos alertas sobre epidemia de gripe no Brasil

O diretor-geral da OMS destaca a importância das parcerias. "São essenciais e eficazes", disse. As parcerias para aumentar o desenvolvimento e a inovação de vacinas serão ampliadas, de acordo com o órgão. 

Maior pandemia da história, gripe espanhola completa 100 anos: