Opas: mortes por covid-19 no Brasil podem bater 88,3 mil em agosto

Organização Pan-Americana da Saúde alerta para 'aumento exponencial' de novos casos de infecção pelo novo coronavírus no país

País contabiliza hoje 23,4 mil óbitos por covid-19

País contabiliza hoje 23,4 mil óbitos por covid-19

Antonio Molina/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 23.5.2020

A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) afirmou nesta terça-feira (26) que ocorre um "aumento exponencial" dos novos casos de infecção pelo coronavírus no Brasil, projetando que o número de mortes pode atingir 88,3 mil no início de agosto.

O alerta foi feito durante entrevista coletiva com autoridades da Opas, entre elas sua diretora, Carissa Etienne.

"Na América do Sul, estamos particularmente preocupados com o fato de que o número de novos casos reportados na última semana no Brasil foi o mais alto para um período de sete dias desde o início da pandemia", afirmou Etienne no evento virtual.

Ela notou que a América Latina já superou a Europa e os Estados Unidos no número de novos casos da doença, nos últimos dias. "Não há dúvida, nossa região [América Latina] tornou-se o epicentro da pandemia da covid-19", ressaltou.

Etienne disse que, segundo os modelos de projeção da Opas, na América do Norte não deve haver mudança substancial no quadro para o coronavírus, embora ela tenha previsto "contínuo avanço no número de casos" no México. Nas Américas como um todo, "os novos casos continuam a aumentar", ressaltou.

Entre os países em que a doença têm avançado, a autoridade citou, além do Brasil, Peru, Chile e Venezuela, por exemplo.

A Opas notou ainda que Chile e Peru, aliás, têm mais casos proporcionalmente do que o Brasil, levando-se em conta o tamanho das populações.