Novo Coronavírus

Saúde Órgão dos EUA investiga miocardite em jovens que tomaram Pfizer

Órgão dos EUA investiga miocardite em jovens que tomaram Pfizer

Mesmo com as suspeitas, Centro de Controle e Prevenção de Doenças recomenda fortemente as vacinas de RNA contra a covid

  • Saúde | Do R7

A vacina da Pfizer contra covid-19 está sendo aplicada no Brasil

A vacina da Pfizer contra covid-19 está sendo aplicada no Brasil

Rolex Dela Pena/EFE/EPA - 20.05.2021

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) do governo dos Estados Unidos está investigando casos do desenvolvimento de miocardite em adolescentes e jovens adultos que tomaram as vacinas de RNA (Pfizer e Moderna) nos EUA. 

A miocardite é uma inflamação do músculo do coração, o miocárdio, responsável pelo bombeamento de sangue para os órgãos, de acordo com o Manual Merck de Medicina. Esse problema no coração pode ocorrer após infecções. 

O suposto efeito adverso teria ocorrido cerca de quatro dias quatro dias após a segunda dose da vacina, sendo mais comum em homens do que mulheres, em um grupo "muito pequeno", segundo relatório técnico do órgão de saúde dos EUA.

“A maioria dos casos parece ser leve e o acompanhamento dos casos está em andamento”, aponta o relatório do CDC, que recomenda fortemente as vacinas da Pfizer e da Moderna.

A agência não especificou as idades dos pacientes. Nos Estados Unidos, as vacinas estão sendo aplicadas em pessoas a partir de 12 anos. Mais de 161 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose de vacina contra a covid-19 nos EUA, sendo cerca de 4,5 milhões com idade entre 12 e 18 anos, segundo dados divulgados pelo jornal norte-americano The New York Times.

O CDC divulgou orientações aos médicos para que fiquem alertas a sintomas cardíacos incomuns em jovens que acabaram de tomar a vacina contra covid-19.  O órgão ressalta que ainda não foi comprovada a relação da miocardite com os imunizantes e informa que os casos estão em acompanhamento e as causas, em investigação.

A vacina da Pfizer tem registro definitivo no Brasil, o que permite a vacinação em massa e a comercialização com o setor privado. Já está sendo aplicada no país, mas não em adolescentes e adultos jovens. 

A miocardite pode levar ao crescimento do coração e desencadear arritmias, algumas vezes graves, segundo a Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo) O tratamento deve ser precoce e incluir acompanhamento de um especialista, a fim de evitar sequelas e o aparecimento de outras doenças cardiológicas.

A covid-19 pode causar miocardite. Segundo a Socesp, a ocorrência de miocardites em quadros de covid-19 merecem atenção porque são diferentes em relação às causadas por outros vírus. "As originadas pela covid-19 parecem agredir o coração de uma maneira diferente, com alterações teciduais e do comportamento inflamatório, o que dificulta a proposta de uma terapia assertiva", aponta a sociedade em relatório publicado em seu site.

Últimas