Novo Coronavírus

Saúde Para cada dez testes de covid-19 realizados em SP, um é positivo

Para cada dez testes de covid-19 realizados em SP, um é positivo

Nas próximas semanas, laboratórios públicos do estado devem zerar fila de exames pendentes, que ainda possui cerca de 9.400 amostras sem resultado

  • Saúde | Fernando Mellis, do R7

Laboratórios recebem cerca de 1.400 amostras/dia

Laboratórios recebem cerca de 1.400 amostras/dia

Claudio Furlan/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo

A cada dez casos suspeitos que são submetidos a exame específico de covid-19 em São Paulo, um é confirmado, em média.

O médico Paulo Menezes, um dos integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus no estado, afirmou nesta sexta-feira (17) que "a taxa de positividade vem variando ao longo do tempo, mas tem se mantido em torno de 10% de todos os testes já realizados".

Com a chegada de 725 mil kits, de um total de 1,3 milhão de exames RT-PCR comprados pelo governo, houve diminuição da fila de amostras sem resultado em São Paulo nesta semana. 

Dos 17 mil exames sem laudo, restam apenas 9.400, afirmou o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, ressaltando que houve uma queda de 44% do número de testes represados nos últimos dias.

"Existem 4.500 amostras [das 9.400 restantes] já processadas e já em fase de laudos. Acreditamos que em duas semanas a gente zera [a fila]".

Os 34 laboratórios da rede pública do estado recebem diariamente cerca de 1.400 novas amostras.

A capacidade atual de processamento é de 2.000, mas será ampliada para 5.000 até 24 de abril; e para 8.000 testes/dia até 18 de maio, segundo a secretaria. Mais dez laboratórios estão sendo integrados à rede.

A prioridade dos testes na rede pública continua a ser para óbitos, casos graves internados e profissionais de saúde.

Testes rápidos

SP recebeu 120 mil testes rápidos de covid-19

SP recebeu 120 mil testes rápidos de covid-19

Dani Barcellos/Enquadrar/Estadão Conteúdo

Além dos testes RT-PCR (que identifica o vírus no organismo), importados da Coreia do Sul diretamente pelo estado, São Paulo recebeu do Ministério da Saúde 120 mil testes rápidos para covid-19.

Os kits serão distribuídos para todos os municípios e têm como foco profissionais da saúde e da segurança pública que estejam com sintomas gripais e idosos institucionalizados.

O teste rápido identifica os anticorpos produzidos e não requer que a amostra seja transportada para um laboratório, como é o caso do RT-PCR.

Estado com maior número de casos

São Paulo é a unidade da federação que registra, desde o início da pandemia, o maior número de casos confirmados de covid-19: 12.841, até o começo da tarde desta sexta-feira. Deste total, 928 pessoas morreram. 

Nesta sexta-feira, 2.235 pessoas com diagnóstico confirmado de covid-19 estavam hospitalizadas, sendo 1.039 em unidades de terapia intensiva.

Outros 3.505 pacientes internados (1.236 em UTI) estão com suspeita de covid-19 e aguardam resultado dos exames.

Hospitais

São Paulo prorrogou hoje a quarentena em todo o estado (iniciada em 24 de março) até o dia 10 de maio, como forma de evitar uma rápida escalada do número de infectados pelo coronavírus e uma eventual sobrecarga do sistema de saúde.

O Instituto de Infectologia Emílio Ribas tem operado no limite desde o início da semana, com a UTI lotada e cerca de 80% da enfermaria ocupada.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, que reservou o maior prédio, o do Instituto Central, apenas para casos de covid-19, já tem 84,5% dos 200 leitos de UTI ocupados.

No Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, a taxa de ocupação da UTI é de 89%. A situação é semelhante no Hospital Santa Marcelina, no Itaim Paulista (82%); e no Hospital Geral de Itapevi (79%).

Ontem, o secretário municipal de Saúde da capital, Edson Aparecido, informou que três grandes hospitais de referência para o atendimento de casos de covid-19 na zona leste, a região mais populosa da cidade, já estão lotados.

Últimas