Novo Coronavírus

Saúde Peru tem quase 55 mil casos de covid-19 e passa de 1,5 mil mortes

Peru tem quase 55 mil casos de covid-19 e passa de 1,5 mil mortes

Números no país crescem conforme os testes são popularizados e população não tem respeitado as medidas de isolamento impostas pelo governo

  • Saúde | Da EFE

Pandemia está sobrecarregando o sistema hospitalar do Peru

Pandemia está sobrecarregando o sistema hospitalar do Peru

Sergi Rugrand / EFE - 28.4

O Peru registrou nesta quarta-feira (6) 3.628 novos casos de coronavírus, o que elevou o total no país desde o começo da pandemia para 54.817, enquanto o número de mortes por covid-19 chegou a 1.533, sendo que 89 delas ocorreram nas últimas 24 horas.

Leia também: Peru luta para resolver grande escalada de casos de coronavírus

No relatório diário divulgado pelo Ministério da Saúde do país, que está em quarentena há 52 dias, foi destacado que 5.729 dos infectados permanecem no hospital, 220 a mais do que nesta terça-feira. Deles, 717 estão em unidades de terapia intensiva do país, que conta atualmente com 902 leitos disponíveis.

Aumento no número de testes

Em meio à epidemia, foram realizados 429.458 testes de coronavírus em território peruano, um dos números mais altos em toda a América, o que, segundo especialistas, é um dos fatores que explica a alta nos casos. O ministério acrescentou que 17.527 pessoas já tiveram alta ou já completaram a quarentena ordenada após sofrerem da doença.

O impacto da covid-19 tem sido mais forte em algumas áreas da Amazônia peruana. É o caso de Loreto, que atingiu 1.559 casos e 67 mortos e está com a capacidade de atendimento completamente excedida, a ponto de várias pessoas, incluindo três bombeiros voluntários, terem morrido por falta de oxigênio nos hospitais. Em Madre de Dios, foram reportadas 129 infecções e um óbito.

Muita gente nas ruas

Mesmo com os alertas do Ministério da Saúde para evitar aglomerações para conter a propagação do vírus SARS-CoV-2, a situação nas ruas confirmou que grande parte da população decidiu desconsiderar as restrições.

Faltando apenas cinco dias para o fim da ordem de isolamento e do toque de recolher noturno, que o governo ainda não informou se vai se estender por todo o país ou apenas algumas partes, as vias de Lima estavam cheias de gente, enquanto os mercados e bancos estavam totalmente lotados.

Na capital peruana, aumentou a presença de centenas de vendedores ambulantes, que desta vez também assumiram a área em torno do Mercado Central, no centro histórico, para oferecer produtos para o Dia das Mães, que será comemorado neste domingo.

Últimas