Pesquisadores da USP têm êxito em testes iniciais de vacina contra vírus da Aids

Análises primárias durarão pelo menos 24 meses antes dos testes clínicos em humanos

Pesquisadores da USP tem êxito em testes iniciais de vacina anti-HIV

O programa de testes teve início no segundo semestre de 2013

O programa de testes teve início no segundo semestre de 2013

Getty Images

Pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) obtiveram resultados "excelentes" nos primeiros testes de uma vacina contra o HIV, desenvolvida na Faculdade de Medicina. O exames foram feitos em macacos Rhesus do Instituto Butantã, e os sinais foram melhores que os anteriores, segundo informações do jornal Folha de S.Paulo.

O programa de testes teve início no segundo semestre de 2013, com o imunizante denominado HIVBr18.

A pesquisa teve começo em 2001, quando o pesquisador Edecio Cunha Neto analisou o sangue de pessoas cujo sistema imunológico mantinha o HIV sob controle por mais tempo, retardando o adoecimento. Nestas pessoas, a quantidade de linfócitos T do tipo CD4, que é o principal alvo do vírus, estava acima do normal.

Leia mais notícias de Saúde no Portal R7

Ministério da Saúde amplia tratamento para pessoas com vírus do HIV

Mais de 2 milhões de adolescentes têm HIV e mortalidade aumenta nesta faixa etária

Após sintetizar substâncias para serem reconhecidas como o CD4, em 2010 foram realizados testes em camundongos, no quais a maioria dos organismos reconheceu estas substâncias.

A pesquisa, porém, enfrenta o problema de o vírus do HIV ter uma composição diferente em diversos casos, variando em grande escala em diversas regiões do mundo.

No final de 2013, os pesquisadores estimavam que a vacina não eliminaria o vírus do organismo por completo. Entretanto, ele reduziria a carga viral ao ponto de a pessoa infectada não desenvolver a Aids (imunodeficiência), e nem transmitir o vírus.