Saúde Prefeitura de BH publica decreto que flexibiliza uso de máscara em locais fechados

Prefeitura de BH publica decreto que flexibiliza uso de máscara em locais fechados

Anúncio da flexibilização foi feito pelo prefeito da capital, Fuad Noman; veja em quais situações o decreto recomenda o item

  • Saúde | Ana Gomes, Do R7

Flexibilização acontece após 58 dias de uso obrigatório

Flexibilização acontece após 58 dias de uso obrigatório

Freepik/Reprodução

A Prefeitura de Belo Horizonte oficializou a flexibilização do uso de máscara em locais fechados da cidade. O decreto foi publicado no DOM (Diário Oficial do Município de Belo Horizonte) desta quinta-feira (11).

O documento, assinado pelo chefe do Executivo da capital mineira, Fuad Noman (PSD), deixa facultativa a utilização do item de proteção contra a Covid-19, mas recomenda que os moradores usem o item nas seguintes situações, atividades ou locais:

• Estabelecimentos e serviços de saúde;
• Transporte coletivo e estações de embarque e desembarque;
• Transporte escolar;
• Instituições de ensino; e
• Recomendação de uso a pessoas idosas, com comorbidades ou não vacinadas.

O decreto detalha ainda que para profissionais de saúde e pacientes com recomendações médicas a máscara continua obrigatória. Se os casos de Covid-19 aumentarem na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde poderá voltar a exigir o uso do equipamento de proteção.

Anúncio

Após 58 dias de obrigatoriedade de máscara em ambientes fechados, o prefeito Fuad Noman anunciou, nesta quarta-feira (10), a flexibilização do item na capital mineira. Através das redes sociais, o político afirmou que a melhora dos índices da doença permitiu que a decisão fosse tomada pela administração.

“Diante dos indicadores favoráveis da Covid-19 apresentados pelo grupo técnico da Secretaria Municipal de Saúde, decidimos suspender a partir desta quinta-feira (11) o uso obrigatório de máscaras em ambientes fechados", escreveu.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura, Belo Horizonte tem, neste ano, 126.071 casos confirmados de Covid-19 e 785 mortes por causa da doença. Até o momento, os dados da vacinação em relação à população total estão desta forma: 75% tomaram a 1ª dose; 88,1%, a 2ª; 70,9%, a 1ª dose de reforço; e 16,7%, a 2ª de reforço.

Últimas