Coronavírus

Saúde Primeira semana de covid pode ser sem sintomas, sugere estudo

Primeira semana de covid pode ser sem sintomas, sugere estudo

Pesquisadores britânicos identificaram que cerca de 60% dos infectados não tiveram sinais da doença 7 dias antes do diagnóstico

  • Saúde | Do R7

Foram avaliadas quase 1 milhão de pessoas entre junho de 2020 e janeiro de 2021

Foram avaliadas quase 1 milhão de pessoas entre junho de 2020 e janeiro de 2021

John Sibley/Reuters

Um estudo feito por pesquisadores do Reino Unido envolvendo aproximadamente 1 milhão de pessoas, entre junho de 2020 e janeiro de 2021, identificou que cerca de 60% dos diagnosticados com covid-19 não apresentaram qualquer sintoma nos sete dias anteriores ao teste.

Os resultados ainda devem ser revisados por cientistas independentes, mas uma versão pré-impressão foi divulgada nesta quinta-feira (11) pelo BMJ (British Medical Journal).

Um dos desafios no controle da pandemia é justamente a transmissão do vírus por pessoas chamadas pré-sintomáticas.

São indivíduos que demoram alguns dias até adoecer, mas continuam espalhando o vírus a outros.

Um estudo anterior, divulgado no começo do mês, identificou que cerca de 25% das pessoas com diagnóstico comprovado de covid-19 eram completamente assintomáticas.

Outros 40% não tinham nenhum sintoma clássico usado para determinar se alguém precisa ser testado no Reino Unido: febre, tosse seca persistente ou perda de paladar ou olfato.

Sintomas diferentes em jovens

A pesquisa ainda identificou que jovens de cinco a 17 anos têm menos probabilidade de relatar sintomas comuns entre adultos, como febre, tosse persistente e perda de apetite.

Este grupo, apontam os cientistas, têm mais frequentemente dores de cabeça. Os sintomas mais comuns de covid-19 entre adultos de 18 a 54 anos foram perda de apetite e dores musculares. Calafrios foram relatados em todas as faixas etárias.

Últimas